Formação de preço de venda

O termo se refere ao preço que as empresas devem cobrar por um novo item que deseja lançar no mercado. Para isto, existe uma série de pesquisas e fórmulas adequadas. Entenda qual é o processo da formação de preço de venda e como seu cálculo é realizado

Antes do lançamento de um produto ou serviço no mercado é necessário que a empresa que irá  lançá-lo tenha  mínimo de conhecimento do preço que deve ser cobrado.

A formação do preço de venda, de maneira geral, é definido a partir da soma dos custos e despesas, com a inclusão de impostos. Ademais, é preciso somar o lucro que o órgão esperar ter

Preço de venda = Custos + Despesas + Lucro esperado

Este valor precisa condizer com a realidade em que o negócio se encontra e também as limitações dos potenciais clientes. Dessa forma, para conseguir fazer esta pesquisa é possível observar os concorrentes que já estão atuando a algum tempo. Além do mais, dá para identificar se o preço é compatível com o lucro esperado.

Assim sendo, é um importante que os gestores saibam quais custos a empresa terá. Tanto para produzir, quanto para disponibilizar o produto. Logo, o preço unitário deve ser maior que os custos e despesas totais.

É necessário também em custos fixos e variáveis. Os primeiros se referem àqueles como aluguel ou gasto com funcionários, por exemplo. Já o segundo se refere diretamente à atividade do negócio.

Markup: Como calcular o preço de venda

Markup pode ser definido como o conceito que possibilita o cálculo do preço de venda para o negócio. Isso acontece pelo fato de a probabilidade de quais os preços que o empreendedor pode cobrar serem de conhecimento do termo.

Para que o índice Markup possa ser calculado, é preciso saber primeiro quais são as despesas físicas e variáveis da empresa. Além do mais, o nível de lucro que se deseja alcançar também deve ser conhecido.

Para que o cálculo seja facilitado, os  valores podem ser organizados em uma planilha de Excel. O Markup vai resultar em um valor que pode ser utilizado como percentual, multiplicador ou divisor. Este número é o que será aplicado sobre os custos de adquirir ou produzir um bem. Assim sendo, a seguinte fórmula é utilizada:

MARKUP = 1/(1-(DF% + DV% + ML%))

  • DF: proporção em despesas fixas. Alguns exemplos são salários de funcionários, aluguel, pagamento de empréstimos, etc;
  • DV: percentual em despesas variáveis. Diz respeito aos custos que variam de acordo com quantidade que é produzida. Alguns impostos, por exemplo.
  • ML: margem de lucro que o negócio deseja. Quanto maior, mais terá de lucro, ao se alcançar o nível de venda.

O valor que acaba resultando o índice pode ser multiplicado no custo de adquirir a mercadoria, de prestar um serviço ou de produzir. Estes valores não aparecem no cálculo do índice.

Markup: Exemplo

Suponha que uma empresa tenha a proporção de 18% em despesas fixas. Já as despesas variáveis, com inclusão dos impostos é d 28%, com uma margem de lucro esperada de 30%.

Aplicando a fórmula a partir deste números o resultado encontrado seria o seguinte

MARKUP = 1/ (1-(0,3 + 0,28 + 0,18)) = 1/0,24

MARKUP = 4,10

Assim sendo, se este negócio for de revenda de alguma mercadoria com um custo de R$ 40,00 o seu preço de revenda pode ser de R$ 164,00, ou seja, o resultado da multiplicação de 4,10 x R$ 40,00.

Em caso de preço alto para o nível do mercado, a margem, geralmente, é reduzida. Dessa forma, o preço pratica também sofre uma redução.

Margem de contribuição: Como calcular o preço de venda

O preço de venda unitário de cada mercadoria, relacionando custos e despesas variáveis ao valor podem ser definidos pela margem de contribuição.

Dessa forma, pela margem de contribuição basta levar em conta os preços variáveis, os quais estão ligados ao produto. Além do mais, é necessário também formar preço por meio das receitas que se esperam com cada venda:

Margem de contribuição = Receita ao preço cobrado – (custos e Despesas Variáveis)

A margem de contribuição pode ter seu cálculo realizado em valores percentuais. O que indica a proporção do faturamento, quando os custos e as despesas variáveis são descontadas:

MC (%) = Margem de contribuição/ Preço

O que resultado no preço cobrado são as proporções em margem de contribuição e de custos. Portanto, há distintas maneiras de interpretar os preços ao realizar o processo inverso.

Preço = MC (%) + Custos e despesas variáveis (%) 

Margem de contribuição: exemplo de cálculo

Suponha que um produto foi adquirido a preço unitário de R$ 5,00, com uma taxa de imposto de 10%. Assim sendo, o valor de R$ 5,00, somado a outros custos variáveis chegam ao valor de R$ 7,50. Veja:

Custos e Despesas variáveis por unidade: 50,00 + 5,00 + 7,50 = R$ 62,50. 

Portanto, a partir deste cálculo, caso o valor cobrado seja de  R$ 110,00, a margem de contribuição do produto tem o valor de:

Margem de contribuição: 110,00 – 62,50 = R$ 47,50

Assim sendo, é calculada uma margem de 43,18%, o qual diz respeito ao percentual de faturamento sobre os custos e despesas variáveis neste cenário. Logo, se o preço for maior, a margem é alterada e, consequentemente, seu percentual também aumenta.

Dessa forma, é necessário levar em consideração a proporção restante que formam os custos, para que, assim, a proporção fixa de margem de contribuição seja definida.

Preço (Receita) R$ 156,25 100%
Custos e Despesas variáveis R$ 62,50 40%
Margem de contribuição R$ 93,75 60%

Conclui-se, então, que o preço de venda é responsável pela proporção total. O que acontece já que os custos e a margem esperada pelo negociante são inclusos.

Por meio de uma regra de três  é possível encontrar a margem. Assim sendo, como os custos são de R$ 62,50 por produto, à uma proporção fixada em 40%, a margem calculada com os restantes 60% deve de de R$ 93,75.

Como definir o preço por pesquisa de mercado?

Quando o negócio possui o envolvimento de muitos concorrentes, o preço que são cobrados por eles precisam ser analisados. O projeto pode se tornar inviável, caso o mercado projete um preço bem mais abaixo do que aquele que pode ser cobrado.

Isso acontece pelo fato de de a margem de lucro ficar muito reduzidas ou até mesmo abaixo dos custos. Esta característica pode ser vantajosa para as atividades que possuem custos reduzidos.

Nestes casos, ao entrar em um mercado competitivo é possível que a empresa reduza os preços e realize promoções para que os clientes seja atraídos.

Assim sendo, é essencial que os níveis de preços do mercado sejam acompanhados para que as atividades possam ser iniciadas. Ademais, este acompanhamento mantém o negócio em um patamar que seja o mais perto do ideal.

Formação de preço de venda
Avalie
Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário