Pedidos de seguro-desemprego atrasados por FGTS são liberados

Os requerimentos de seguro-desemprego atrasados já estão sendo reprocessados. Medida precisou ser tomada por bloqueio causado pelo saque-imediato do FGTS.

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia anunciou nesta semana que 67.523 requerimentos de seguro-desemprego foram reprocessados. O saque-imediato do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) fez com que a retirada dos benefícios fossem bloqueadas.

O governo anunciou que os saques das parcelas poderão ser realizados a partir da próxima terça-feira, 28. Mas, a pessoa deve saber que a liberação da primeira parcela será efetuada 30 dias após a data do requerimento. As outras parcelas serão pagas um mês depois.

Além disso, também foi anunciado pelo governo que os pedidos sem impedimentos já foram liberados e as próximas liberações não serão bloqueadas. Mas, caso aconteça, será feito um novo reprocessamento. Os trabalhadores podem fazer essa consulta pela internet ou aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.

Atraso na liberação do seguro-desemprego

O atraso na liberação do seguro-desemprego foi resultado das movimentações do FGTS. O saque do Fundo, por não acontecer pela rescisão de contrato de trabalho, fez com que o seguro-desemprego fosse notificado e por isso, o beneficiado deve entrar com um recurso administrativo.

Essa ação é justificada por existir, no Ministério da Economia, mais de uma informação sobre o FGTS do trabalhador. Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, os trabalhadores começaram a questionar sobre o bloqueio em dezembro. Então, o Ministério da Economia, junto à Caixa Econômica Federal, tem buscado solucionar o problema.

Cálculo seguro-desemprego

O valor do seguro-desemprego é calculado a partir da média salarial dos três meses anteriores à dispensa. O dinheiro só pode ser retirado pelo beneficiado, com exceção de alguns casos, como morte do segurado, beneficiário preso, grave moléstia ou moléstia contagiosa e ausência civil.

Leia também: Cálculo atualizado: Confira os novos valores do seguro-desemprego  

Voltar ao topo

Deixe um comentário