scorecardresearch ghost pixel



Abono esquecido por 320 mil trabalhadores fica disponível para saque

Grupo de trabalhadores deveria ter resgatado o dinheiro entre julho de 2019 e junho de 2020. Novo prazo de saques foi autorizado.



O governo federal abriu novamente o prazo de saque do abono salarial “esquecido”. Ao todo, 320 mil trabalhadores ganharam uma nova chance de resgate dos recursos referentes ao ano-base 2019. O montante deixado para trás chega a um total de R$ 208 milhões.

Leia mais: PIS/Pasep: Liberado novo saque para 10,5 milhões de brasileiros

Em suma, esse grupo de trabalhadores deveria ter resgatado o dinheiro entre julho de 2019 e junho de 2020. O prazo para retirada começou no último dia 31 de março e segue disponível até o dia 29 de dezembro deste ano. É importante destacar que esse lote é diferente daquele liberado em fevereiro, cujo ano-base em questão é o de 2020.



Quem pode sacar o PIS/Pasep de 2019?

Têm acesso aos recursos os trabalhadores que:

  • Exerceram atividade com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base 2019;
  • Receberam a média de dois salários mínimos naquele mesmo ano;
  • Estavam inscritos no PIS/Pasep há pelos menos 5 anos também no ano-base;
  • Estavam com os dados corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial na ocasião.

Como fazer a consulta do PIS esquecido?

Basta o trabalhador baixar e acessa o aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou ligar para a Central Alô Trabalhador, no número 158. Caso o cidadão já tenha o app instalado no celular, a recomendação é de que ele utilize a versão mais atualizada da ferramenta.



Os valores encontrados podem variar entre R$ 92 e R$ 1.100, dependendo da quantidade de meses que o trabalhador atuou com carteira assinada em 2019.

Como sacar o PIS/Pasep?

Quem perdeu o prazo de saque do calendário referente ao ano-base 2019 deve solicitar uma requisição formal de reemissão. O pedido é feito da seguinte maneira:

  • Por meio do e-mail [email protected] Aqui, é necessário no lugar de “uf” colocar a sigla do estado em que o trabalhador reside; ou
  • Indo presencialmente com um documento com foto em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho.

Aquele que perder mais uma vez o prazo de saque – até 29 de dezembro – terá de aguardar o próximo calendário do benefício para solicitar uma nova reemissão.




Voltar ao topo

Deixe um comentário