scorecardresearch ghost pixel



Seu dinheiro em risco? Inadimplência do Nubank vai piorar, diz Bradesco

Analistas do Bradesco (BBDC4) acreditam em um aumento de inadimplência do Nubank (NUBR33). Ação é considerada abaixo da média de mercado e não é atrativa.



Os analistas do Bradesco (BBDC4) acreditam em um aumento de inadimplência do Nubank (NUBR33). Pela análise, a ação é considerada abaixo da média de mercado. Em outras palavras, a ação não é atrativa. Outros analistas de peso seguem a mesma opinião, como é o caso do Itaú BBA.

Leia mais: Caixa libera PIS/Pasep retroativo de até R$ 1.212; veja quem pode receber

A crença é de que o Nubank viva mais três meses de deterioração. Desde a abertura de capital da companhia é forte a volatilidade e queda, o que deixa o cenário pouco favorável.

Inadimplência do Nubank

O Nubank teve prejuízo líquido de US$ 45,1 milhões no primeiro trimestre de 2022. Apesar disso, o resultado foi 17% menor do que os US$ 54,4 milhões nos três primeiros meses de 2021. O que preocupa é justamente o índice de inadimplência do Nubank, acima de 90 dias. O crescimento foi de 70 pontos na base trimestral e o índice entre 15 e 90 dias cresceu 110 pontos, para 3,7%.



Os resultados seguintes também não devem ser satisfatórios. Para o analista Gustavo Schroden, a alta pode ser de 60 pontos-base na inadimplência de 90 dias do Nubank no segundo trimestre. De acordo com ele, os dados mostram que o índice da inadimplência deve perdurar por mais um longo caminho até alcançar a normalização de antes da pandemia da Covid-19.

“O índice médio de inadimplência de 90 dias para empréstimos pessoais (excluindo folha de pagamento) e cartões de crédito em fevereiro de 2022 estava 140 pontos-base abaixo do registrado em dezembro de 2019,” considerou o analista. Além disso, o indicador ‘NPL formation’ sinaliza que inadimplência segue uma tendência de alta.




Voltar ao topo

Deixe um comentário