scorecardresearch ghost pixel



Concurso TSE: Veja todas as atualizações e previsões sobre editais

Tribunal Superior Eleitoral não realiza concurso público desde 2011. Por isso, cresce a expectativa para a publicação de novo edital.



Os tribunais são excelentes opções para quem pretende ingressar na carreira pública, buscando bons salários e estabilidade. Além dos tribunais estaduais (TRE’s)  nas diversas especialidades, concurseiros de todo o Brasil ficam “de olho” nos federais que, normalmente, lançam número de vagas atrativo.

Um dos que podem lançar edital em breve é o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com nenhum concurso vigente, a expectativa é de que um novo certame seja divulgado dentro de pouco tempo.

Sobre o TSE

O Tribunal Superior Eleitoral é regulamentado pelos artigos 118 a 121 da Constituição Federal. É o único órgão que integra a justiça nacional detendo funções normativas e administrativas. Assume a administração operacional, executiva e parte da normatização do processo eleitoral.

Sendo assim, é a instância máxima da Justiça Eleitoral, sediada em Brasília. É composto por sete membros: três juízes escolhidos pelo STF (dentre os quais é definido o presidente), dois escolhidos pelo STJ e dois advogados.

Concurso TSE 2019

Não havendo nenhum certame vigente, além da previsão em LOA para a realização de novo concurso, a expectativa de lançamento é grande. Assim, espera-se divulgação do edital em breve.

Levando em conta a quantidade de inscritos nos últimos certames, o ideal é que o candidato inicie, desde já, seu processo preparatório. Adiante-se pelos editais anteriores e garanta uma boa colocação no certame.

Caso o edital não seja divulgado ainda este ano as chances para o concurso TSE 2020 aumentam consideravelmente devido a necessidade de renovação do quadro de funcionários.

Para os concurseiros que desejam ingressar na área, a boa notícia é que, em dezembro de 2018, o TSE autorizou o provimento de 144 vagas em tribunais regionais eleitorais de todo o país. Estes já começaram a se movimentar no sentido de abrir novas seleções em 2019 e 2020.

Histórico e quadro atual

O número de processos e servidos ligados à Justiça Eleitoral em trâmite no tribunal aumentou substancialmente, em razão do maior número de candidaturas, biometria, número de eleitores, dentre outros detalhes.



Tal aumento vem na contramão da quantidade de servidores que, desde 2006, tem se mantido a mesma, com 779 servidores.

Em 2015, o Projeto de Lei n.7889/14 foi aprovado, registrando a criação de 534 cargos efetivos no TSE. Vale lembrar que não há concursos vigentes, ou seja, mais um motivo para o lançamento de novo edital.

Cargos e salários

O novo concurso TSE, ainda sem data prevista, deve abrir oportunidades para técnico e analista judiciário, com exigência de níveis médio e superior de ensino, respectivamente. Os salários das carreiras variam de R$ 6.227,86 a R$ 10.179,80.

Ao analista cabe, dentre outras funções, realizar atividades administrativas ou judiciárias relacionadas à processos, julgamentos, administração de recursos patrimoniais e materiais, recursos humanos, dentre outros.



Já o técnico executa atividades que estejam inseridas no contexto da administração, como controle interno, desenvolvimento organizacional, recursos humanos, orçamento, finanças e recursos patrimoniais.

Além da remuneração atrativa, os aprovados em concurso público têm possibilidade de progressão salarial e de carreira, além de benefícios (auxílios saúde, alimentação e natalidade). A lotação é na Secretaria do TSE em Brasília, cumprindo 40h semanais.

Concurso TSE 2006

O certame organizado pelo Cespe trouxe 801 vagas para técnico e analista judiciários, distribuídas entre o TSE e os Tribunais Regionais Eleitorais do Acre, Rio de Janeiro, Rondônia e Roraima.

Os candidatos foram submetidos à realização de provas objetiva e discursiva, acrescentando o exame de capacidade física aplicado aos candidatos à Técnico – Especialidade Serviços Gerais e Segurança do TER-RJ.

A prova objetiva foi composta de 80 questões de conhecimentos gerais e específicos para cada área. Os exames para o TSE foram aplicados em Brasília, ao passo que os testos para os TRE’s foram executados nas capitais dos respectivos estados. Ao todo, foram 189.402 inscritos para todos os órgãos.

Concurso TSE 2011

O certame organizado pela Consulplan vagas para cadastro de reserva nas carreiras de técnico e analista, assim como o anterior. Com validade de dois anos, ofereceu salários de R$ 4.052,96 e R$ 6.611,39, respectivamente.

Os candidatos foram submetidos à realização de provas objetiva para todos os cargos, além de discursiva e análise titular para a carreira de Analista Judiciário. O número de questões que compunham as provas objetivas dependia do cargo concorrido.

Ao todo, foram 102.633 inscritos, com a maior procura detectada para o cargo de técnico administrativo, com 54.835 candidatos.

Dicas para passar no concurso do TSE

Um dos principais itens para se dar bem em um concurso é conhecer sua banca organizadora. Os dois últimos editais foram elaborados pela Consulplan e Cespe (atual Cebraspe).

O Cebraspe é tido como uma das mais difíceis pelos concurseiros e é conhecida pelas questões do tipo Certo ou Errado, com a temida característica de uma resposta errada anular uma certa. Para tentar “escapar” da armadilha, é melhor deixar a questão em que pairar a dúvida em branco, sem perder nem ganhar pontos.

Outro aspecto do Cebraspe é que as perguntas não são, estritamente, formuladas conforme a lei ou assunto. Normalmente, é cobrada do candidato uma certa interpretação sobre o tema, demandando maior preparo. Ou seja, não adianta decorar o conteúdo sem entendê-lo globalmente.

O conteúdo de Informática também merece um cuidado especial. A banca costuma cobrar os sistemas operacionais e Offices mais recentes, como o LibreOffice. Se o candidato não for muito habituado, é ideal que passe a utilizá-los para adquirir maior familiaridade pois, nas questões, é cobrada mais prática do que teoria decorada.

Consuplan 

Já a Consuplan é conhecida por inserir textos curtos, com perguntas simples e de múltipla escolha. Sendo assim, os candidatos com maior habilidade de memorização são favorecidos. Em Língua Portuguesa, o foco é maior em gramática. O conteúdo cobrado no edital é, normalmente, totalmente aplicado em prova.

Além do conhecimento da banca, é importante atentar-se ao peso das matérias constantes do conteúdo programático. Na parte dos conhecimentos gerais, Língua Portuguesa concentra um terço dos pontos. Nos conhecimentos específicos, todas as matérias são, normalmente, cobradas nas provas, portanto, estude todo o conteúdo.

Uma parte que preocupa os candidatos são os critérios de desempate. No caso das provas do TSE, o primeiro critério é o fator idade, dando preferência aos maiores de 60 anos. Em seguida é considerada a maior nota na prova objetiva de conhecimentos específicos. Ou seja, mais um motivo para estudar bem todas as matérias.

Concurso TSE 2020

A expectativa dos concurseiros é que novos editais sejam liberados ainda este ano. Contudo, caso isso não ocorra ou que não tenha tempo hábil para a realização dos mesmos, as chances são maiores para novos concursos em 2020.

Dessa forma, os interessados devem ficar atentos as notícias relacionadas aos próximos editais do TSE para o concurso TSE 2020. Por fim, é preciso manter a rotina de estudos em dia para estar preparado e garantir sua vaga quando novas atualizações forem divulgadas sobre o novo certame!




Voltar ao topo

Deixe um comentário