BRICS

A sigla representa um mecanismo de organização político-econômica entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Saiba quais sãos suas características e entenda por quais objetivos este grupo foi formado.

Brics são uma organização formal que realizam encontros de cúpula anualmente. Além disso, promovem atividades de cooperação mútua, com a finalidade de fortalecer suas economias e ficarem cada vez mais distantes da dependência de grandes potências.

A sigla se refere à Brasil, Rússia, Índia, China e Africa do Sul. Eles apresentam um mecanismo de organização político-econômica. No entanto, não constituem um bloco econômico ou um grupo político.

Anteriormente, o termo era apenas Bric, sem o “s”, e se referia às economia emergentes, ou seja, em desenvolvimento, do mundo: Brasil, Rússia, Índia e China. Depois, em 2010, a África do Sul (South África) foi convidada para fazer parte e o acrônimo se tornou BRICS.

BRICS: Características

Como não se trata de um bloco ou grupo formal, não há pré-requisitos para que um país faça parte dos BRICS. O que existe, na verdade, são características comuns entre os Estados. Foi este fator que fez com que a África do Sul entrasse no mecanismo. O país apresenta os seguinte aspectos:

  • Em desenvolvimento com economia estabilizada recentemente
  • Interesse das grandes potências em seus mercados
  • Potencial de crescimento econômico
  • Altos níveis produtivos
  • Incremento no volume de exportações
  • Grande reserva de recursos naturais
  • Oferta e avanço na qualificação da mão de obra
  • Investimento em infraestrutura
  • Estabilidade política
  • Redução da desigualdade social, inclusão digital e políticas públicas ativas.

O Banco dos Brics: Novo Banco de Desenvolvimento

O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) é um banco próprio dos BRICS  é considerado a principal conquista do grupo em sua primeira década de organização.

Com o objetivo de proporcionar investimentos em desenvolvimento e infraestrutura de nações que estão em desenvolvimento, a entidade financeira dos BRICS opera desde julho de 2015.

Os países emergentes que não fazem parte dos BRICS também podem se juntar ao banco.

Além do NDB, os BRICS criaram outra solução econômica com o Arranjo de Contingente de Reservas (ACR). o qual é um fundo de emergência de U$$ 100 bilhões. Sua finalidade se assemelha ao do FMI (Fundo Monetário Internacional). No entanto, possui ofertas somente para os países emergentes e diferentes normas para que o fundo possa ser resgatado.

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário