Índice de liquidez: O que é?

O índice de liquidez pode ser explicado como indicador financeiro, que possui a finalidade de demonstrar a capacidade da empresa de cumprir com seus deveres

Para que uma empresa saiba o quanto possui  de recursos para quitar suas obrigações, existem os índices de liquidez que são indicadores financeiros de análise de crédito.

Assim sendo, a competência de pagamento de uma organização é calculada através de um quociente que faz a relação dos valores de seu ativo com os valores de seu passivo.

Logo, a empresa precisa ter o controle de seus fluxos de caixa e também do ciclo financeiro. Além do mais, é necessário também que o órgão esteja ciente da sua capacidade de gerar lucro e de fazer estratégias de financiamento e de investimento.

Portanto, o balanço patrimonial da empresa precisa deixar disponível todas as informações necessárias para fazer o cálculo do índice de liquidez.

Como analisar um índice de liquidez?

De maneira geral, a leitura dos índices de liquidez precisa ser feita de acordo com o tipo de necessidade da companhia. Por isso, elas podem ser realizadas da seguinte maneira:

  • Índice de liquidez maior do que 1 – Apenas se a empresa possuir alguma sobra de recursos;
  • Índice de liquidez igual a 1 – Chamado ponto de equilíbrio, ou seja, as receitas são iguais a todas as despesas;
  • Índice de liquidez menor do que 1 – Se essa organização precisasse quitar as suas obrigações a curto prazo, não existiria recursos para tal.

Portanto, a saúde financeira de uma organização é diretamente proporcional ao seu índice de liquidez. Entretanto, para que o órgão possar ter uma visão ampliada desse grau de liquidez é necessário saber qual o tipo de atividade desenvolvido por ele, além de outros indicadores.

Por esse motivo, os índices contábeis não podem ser considerados de maneira isolada. Por exemplo, no caso de uma indústria que mantém um grande estoque. Mesmo isso sendo um item de peso no seu ativo, se a empresa  não conseguir vendê-los, irá se endividar.

Dessa forma, é necessário que os valores médios apurados para o segmento que a organização atua sejam analisados. O objetivo é fazer com que comparações mais assertivas sejam tratadas, no momento de interpretar os índices de liquidez.

Tipos de índices de liquidez

Há quatro tipos de índices de liquidez com os quais a contabilidade trabalha. São eles: índice de liquidez corrente, índice de liquidez seca, índice de liquidez geral e índice de liquidez imediata.

Cada um desses itens possuem uma definição distinta e também são aplicados de maneira diferente. Assim, os dois primeiros representam a capacidade que um órgão tem de efetuar pagamento a curto prazo.

O índice de liquidez geral se refere à medição dessa capacidade a longo prazo. Enquanto o índice de liquidez imediato diz respeito aos valores que a organização possuem e poderia usar imediatamente para pagar as dívidas.

Índice de liquidez corrente

A função de medir a capacidade de pagamento de uma companhia em curto prazo é do índice de liquidez corrente, que também é chamado de índice de liquidez comum.

Esse método é um dos indicadores mais conhecidos para fazer a análise da capacidade de pagamento de uma companhia. Dessa forma, seu cálculo é feito a partir da divisão do ativo circulante, pelo passivo circulante.

O ativo circulante de uma empresa diz respeito a seus direitos a curto prazo, como o dinheiro em caixa e também seus estoques. Já o passivo circulante se refere ás dívidas a curto prazo, tais como empréstimos, impostos, pagamentos, dentre outros.

Assim sendo, a fórmula para efetuar o cálculo é a seguinte:

Liquidez corrente= ativo circulante/passivo circulante

Índice de liquidez seca

Esse tipo de índice de liquidez será similar ao anterior, porém a única diferença é que existe uma exclusão. Trata-se dos estoques que está no ativo circulante por não poder ser realizados a curto prazo.

Portanto, a liquidez vai considerar os valores que essa empresa está dispondo no momento para pagar as contas em curto prazo. Essa avaliação é feita mesmo quando a organização não consiga vender tudo que tem em estoque.

Assim sendo, o índice de liquidez seca é menor do que a liquidez corrente, por ser mais rigoroso no cálculo ativo.

A fórmula para calcular a liquidez seca é a seguinte:

Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoques)/Passivo Circulante

Índice de liquidez imediata

Entre todos os índices de liquidez, esse é o mais conservador e leva em conta apenas a conta do balanço patrimonial, a qual representa os valores que forma disponibilizados, tais como o dinheiro em caixa, os saldos bancários e as aplicações de curto prazo.

Ademais, os estoques e os direitos vindos das vendas a prazo são excluídos do índice de liquidez imediata. Esse método é muito instável e pode variar com maios frequência. Isso se dá pelo fato de os valores disponibilizados serem mais fáceis de movimentar.

No entanto, ter muito dinheiro em caixa nem sempre é uma vantagem para a empresa.  No caso de inflações altas a organização pode levar prejuízo. Dessa forma, um índice de liquidez alto não quer dizer que a companhia possui o controle de suas contas.

Assim, a liquidez imediata é calculada da seguinte forma:

Liquidez Imediata = Disponível/Passivo Circulante

Índice de liquidez geral

Esse método busca dar uma visão a longo prazo para a solvência de uma empresa. Portanto, o índice de liquidez geral avalia os itens da liquidez corrente e os soma aos direitos e deveres  da empresa para um período maior.

Logo, essa avaliação é para saber o que é Realizável a Longo Prazo e o seu Exigível a Longo Prazo.  Contas que podem ser adquiridas por meio do balanço patrimonial.

Assim sendo, o índice de liquidez geral não possui a mesma utilidade dos outros, quando trabalhado de maneira solitária. Se uma empresa faz um financiamento a longo prazo para investir em sua modernização, por exemplo, a verba para arcar com os valores podem chegar de maneira gradual.

Esses recursos podem ser obtidos ao longo dos anos e não necessariamente agora. Contudo, uma análise da liquidez geral é importante para que, ao observar seu histórico, a empresa possa ver se está perdendo ou ganhando na capacidade de pagamento.

Assim sendo, o liquidez geral é calculada pela fórmula a seguir:

Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

Índice de liquidez: O que é?
Avalie
Voltar ao topo

Deixe um comentário