Índice de liquidez: O que é?

O índice de liquidez pode ser explicado como indicador financeiro, com o objetivo de demonstrar a capacidade da empresa de cumprir as obrigações.

Um dos piores problemas que uma organização pode ter é a sua capacidade de pagamento. O cálculo para saber se é possível ou não pagar é realizado por meio dos índices de liquidez, ou seja, desses indicadores.

Desse modo, trata-se de um quociente que vai relacionar quais são os valores do seu ativo com os valores do passivo. No final das contas, todas essas informações são necessárias para efetuar o cálculo corretamente.

Em resumo, a solvência de uma empresa vai depender do controle dos seus recursos e do ciclo financeiro. Além disso, a capacidade de gerar lucro e assim criar boas estratégias de financiamento ou investimento.

Como analisar um índice de liquidez?

De maneira geral, a leitura dos índices de liquidez precisa ser feita de acordo com o tipo de necessidade. A seguir vai ser possível conferir e assim já ir se preparando para aquilo que está por vir:

  • Índice de liquidez maior do que 1 – Apenas se a empresa possuir alguma sobra de recursos;
  • Índice de liquidez igual a 1 – Chamado ponto de equilíbrio, ou seja, as receitas são iguais a todas as despesas;
  • Índice de liquidez menor do que 1 – Se essa organização precisasse quitar as suas obrigações a curto prazo, não existiria recursos para tal.

É necessário mostrar que quanto maior for o índice de liquidez da empresa, a chance de ter uma saúde financeira melhor aumenta. Ademais, lembre-se que não vai adiantar analisar apenas uma parte de forma isolada.

O principal é conhecer as várias formas de estudar os principais índices de liquidez, porque são 4. Ainda bem que os próximos tópicos vão auxiliar a entender melhor todas essas informações que são sempre muito efetivas.

Índice de liquidez corrente

Trata-se do índice de liquidez comum e medi a capacidade de pagamento de uma empresa no curto prazo. É um dos indicadores mais conhecidos para analisar a viabilidade de pagamento de uma companhia.

Esse índice de liquidez corrente será calculado com a divisão do ativo circulante pelo passivo circulante. Uma fórmula que deixa o entendimento mais simples é essa: Liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante.

Índice de liquidez seca

Esse tipo de índice de liquidez será similar ao anterior, porém a única diferença é que existe uma exclusão. Trata-se dos estoques, ou seja, está no ativo circulante e a razão é simples: não é realizável a curto prazo.

A liquidez vai considerar, portanto, os valores de que essa empresa está dispondo o momento para pagar as contas no curto prazo. Mesmo se não vendido nada, confira a fórmula a seguir: Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoques)/Passivo Circulante

Índice de liquidez imediata

Entre todos os índices de liquidez, esse é o mais conservador e considera apenas a conta do balanço patrimonial. Já que considera os valores que estão disponíveis, portanto, tudo o que é aplicável a curto prazo.

O mesmo é totalmente volátil e está sujeito a muitas mudanças, pois está sujeito cada vez mais as variações. A fórmula para realizar a conta é essa: Liquidez Imediata = Disponível/Passivo Circulante.

Índice de liquidez geral

Trata-se de uma visão de solvência da empresa no longo prazo, ou seja, é o menos utilizando dentre os índices de liquidez. Em tese, é considerado praticamente tudo e é feito com base no Balanço Patrimonial da empresa.

Muitos não acreditam nessa conta, porque deixa de considerar o aspecto no curto ou médio prazo. Para aprender a forma correta de efetuar cálculo é preciso seguir a seguinte fórmula: Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

Índice de liquidez: O que é?
Avalie
Voltar ao topo

Deixe um comentário