“Não há previsão de concurso público para os Correios”, confirma assessoria

Departamento de Comunicação da empresa esclareceu rumores recentes sobre fechamento de unidades, demissão de funcionários e expectativa de novo edital.

A quantidade de notícias a respeito de um provável concurso para os Correios (Concurso Correios) não para de crescer o que, consequentemente, aumenta as especulações. Vai ou não ter concurso dos Correios? A empresa vai fechar agências e demitir funcionários? Como está o déficit de funcionários?

Os Correios, por meio de sua assessoria de imprensa, esclarece todas as questões relativas ao seu quadro de servidores, possíveis terceirizações e, o mais importante, o lançamento de um novo edital. Até o momento, a notícia não é nada boa para quem espera por novas oportunidades. Segundo o departamento, “não há previsão de concurso público para os Correios”. Entenda o quadro.

Correios esclarece déficit e rumores de fechamento

Em contato com a assessoria de imprensa dos Correios, o Edital Concursos Brasil procurou informações sobre os vários rumores acerca da situação da empresa. O primeiro deles foi com relação ao déficit de funcionários que, de acordo com veiculado recentemente, chegaria a 20 mil postos.

Apostilas preparatórias: Agente dos Correios e Comum aos Cargos de Nível Médio e Superior

A empresa afirma que seu quadro não passa por déficit funcional e que “o número de empregados hoje é suficiente para que a empresa possa atender, com eficiência e qualidade, as demandas dos seus clientes.”A assessoria segue afirmando que os Correios “estuda constantemente mecanismos de adequação da força de trabalho, considerando a queda dos serviços de mensagens e o crescimento das encomendas”.

Para isso, investe em novas tecnologias e na automação dos processos operacionais. A assessoria aproveitou para desmentir os boatos sobre fechamento de agências em todo o Brasil. O que acontece é o remodelamento da rede de atendimento o que prevê a substituição de unidades tradicionais por aquelas com modelos diferenciados, adequados à demanda de cada mercado.

Os Correios negam o possível atendimento feito por conveniados bem como demissão de trabalhadores. “Os empregados poderão optar por reenquadramento de cargo, cessão para outros órgãos do governo federal, entre outros”, esclarece a assessoria.

Outro temor dos concurseiros após a licitude da terceirização irrestrita é quanto à contratação de terceiros para o atendimento à demanda. Quanto a isso, a empresa afirma que a recém decisão não foi avaliada pela gestão e, por isso, não é possível prever ou mensurar algum impacto.

Atendimento à demanda

Quando questionada sobre os atrasos na entrega de encomendas, a assessoria mencionou os índices de qualidade alcançados pela empresa. “Os Correios vêm alcançando os melhores índices de qualidade no segmento de encomendas, desde 2011. Em julho, a empresa atingiu o percentual de 94,1% de entrega no prazo de encomendas e mensagens, ou seja, a cada 100 objetos, 94 foram entregues dentro do prazo. ”

No entanto, o departamento frisa quanto à possibilidade de ocorrências pontuais e que tais fatos devem ser remetidos aos canais de atendimento. A assessoria seguiu afirmando o compromisso da empresa com a produtividade, atendimento à demanda e redução de custos operacionais. “Os Correios vêm investindo em máquinas de triagem automatizada de encomendas, o que agilizará o encaminhamento dos objetos postais para todo o país”.

Concurso Correios

Diante dos estudos feitos junto ao seu quadro funcional, a assessoria de imprensa dos Correios confirma não haver previsões de novos concursos públicos para a empresa. Avaliações do dimensionamento da força de trabalho vêm sendo feitas, além da equalização das unidades com efetivo deficitário e superavitário.

O departamento aproveitou para informar quanto à extinção do cargo de Agente de Correios – atividades de Operador de Triagem e Transbordo – OTT. Sendo assim, a carreira não será incluída nos próximos editais da empresa.

A última seleção promovida pelos Correios data de 2017 quando foram lançadas 88 vagas imediatas mais cadastro de reserva em cargos de níveis médio e superior. As oportunidades foram distribuídas entre as funções de:

  • auxiliar de enfermagem do trabalho
  • técnico de segurança do trabalho
  • enfermeiro
  • engenheiro
  • médico do trabalho

As duas primeiras exigiam formação de nível médio/técnico enquanto as demais demandavam formação de nível superior específica. O certame foi organizado pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) e ofertou remunerações entre R$ 1.876,43 a R$ 4.903,05.

Os candidatos foram submetidos a provas objetivas compostas por 50 questões de múltipla escolha versando sobre:

  • Língua Portuguesa
  • Conhecimentos básicos: (Raciocínio Lógico e Matemático; Noções de Informática; Legislação aplicada aos Correios)
  • Conhecimentos específicos

A lotação dos aprovados foi destinada às cidades de Rio Branco, Maceió, Brasília, Manaus, Macapá, Fortaleza, Vitória, Salvador,Goiânia, São Luís, Belo Horizonte, João Pessoa, Recife, Teresina, Campo Grande, Belém, Curitiba, Rio de Janeiro, Boa Vista, Porto Alegre, Aracaju, Bauru (SP), Natal, Porto Velho, São José (SC), São Paulo e Palmas.

Voltar ao topo

Deixe um comentário