Caixa confirma Programa de Renegociação de até 90% do valor da dívida

A expectativa é que a Caixa recupere R$ 1 bilhão do valor total das dívidas. De acordo com o presidente da instituição, a medida deve estimular a economia.

A Caixa Econômica Federal lançará um novo programa de renegociação de dívidas, fato que pode beneficiar até 3 milhões de clientes.De acordo com Pedro Guimarães, presidente da Caixa, os descontos oferecidos poderão chegar até 90% de desconto sobre o valor total das dívidas.

O valor de todas as dívidas dos clientes com a Caixa alcança os R$ 4 bilhões e o esperado pelo banco é que, pelo menos, R$ 1 bilhão seja recuperado durante o programa de renegociação. Ainda não há data de início do programa.

Em uma declaração feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a Caixa não deve dar lucro como um banco de iniciativa privada, mas sim utilizar os seus ganhos para objetivos com a população, como a diminuição da taxa de juros.

Programa busca estimular a Economia

O programa de renegociação de dívidas da Caixa faz parte da estratégia do novo governo em adotar medidas que visam estimular a economia. Além disso, a Caixa também lançará uma nova linha de crédito para a realização da compra da casa própria, porém ainda sem detalhes.

De acordo com um técnico integrante da equipe econômica, o país não pode aguardar apenas pela reforma da Previdência para a movimentação do mercado econômico. O técnico também afirma que 65% dos clientes que estão em dívida com o banco são pessoas de baixa renda, um grupo significativo para a instituição.

Assim, a realização da renegociação de dívidas permite que ocorra um estímulo na economia para o canal de crédito, visto que são 300 mil pequenas empresas e cerca de 2,6 milhões de pessoas que estão na condição de devedoras.

Diminuição na taxa de juros

Com os mais de 2 milhões de clientes em condição de negativados, a Caixa não consegue oferecer serviços de crédito, como empréstimos. A intenção do programa é que os devedores consigam renegociar suas dívidas e que o banco possa voltar a oferecer crédito para elas.

De acordo com Pedro Guimarães, grande parte dos clientes em débito possuem a renda mensal de até cinco salários mínimos. Com o programa, o presidente da Caixa espera que a economia seja estimulada.

Assim, um levantamento demonstrou que, com os descontos oferecidos pelo programa de renegociação, a grande maioria das dívidas chegará a R$ 2.000,00. Além disso, a pessoa que atualmente paga 10% de juros ao mês poderá ter sua taxa de juros diminuída para 2%.

Veja também: PL que autoriza FGTS para quitação de tributos tramita na Câmara.

Dicas para Renegociação de Dívidas

Renegociar as dívidas é um passo importante para o consumidor que deseje limpar seu CPF e voltar ao mercado econômico com credibilidade. Entretanto, algumas dúvidas são pertinentes sobre como realizar essa renegociação. Desse modo, listaremos algumas das dicas que podem ser utilizadas para a renegociação com a Caixa e também com outras empresas.

Propor um pagamento possível

É sempre interessante oferecer um pagamento que esteja completamente possível no momento. Grande maioria dos bancos estão interessados em receber o valor inicial da dívida, estando dispostos a baixar consideravelmente o valor gerado devido aos juros que cresceram sobre a quantia inicial.

Caso a oferta não seja aceita pelo banco, é possível oferecer a quantia disponível como ponto de partida da negociação, conseguindo melhorar e diminuir o valor restante da dívida.

Solicitar menores taxas de juros

Pedir a cobrança de uma taxa menor de juros sobre a dívida é uma boa saída caso os pagamentos tenham sido realizados dentro do prazo. Para isso, é necessário ligar para o credor e encontrar o canal que o remeta a renegociação de dívidas ou a falar com o supervisor.

Concordar com ofertas possíveis

É importante que o consumidor não concorde prontamente com a primeira oferta oferecida, mas sim que sempre tente conseguir melhores descontos e menores taxas de juros. Além disso, é de suma importância que o cliente só aceite a oferta caso tenha a real condição de pagamento.

Caso contrário, o não pagamento da renegociação fará com que a situação fique ainda pior devido a falta de compromisso do cliente e com as taxas que continuarão sendo cobradas sobre o valor da dívida.

Voltar ao topo

Deixe um comentário