Caixa vai dar desconto de até 90% para 3 milhões de clientes endividados

Programa de renegociação de dívidas da Caixa será lançado como uma das estratégias para estimular a economia, mas ainda não tem nada para ser lançado.

A Caixa Econômica Federal vai lançar um programa de renegociação de dívidas que pode beneficiar até 3 milhões de clientes. A informação foi confirmada pelo presidente do banco, Pedro Guimarães na tarde desta terça-feira, 21. De acordo com ele, os descontos podem chegar até 90% do valor da dívida.

O total dos débitos chega a R$ 4 milhões. Segundo presidente, a expectativa é que o programa, que ainda não tem data para ser lançado, recupere pelo menos R$ 1 bilhão.

O assunto foi tratado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Alberto dos Santos Cruz, além do presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy. O encontro ocorreu na sede do Ministério da Economia, em Brasília.

Na última semana, Guedes afirmou que a Caixa não deve dar lucro como iniciativa privada, mas, ao invés disso, repassar os ganhos para outros objetivos, tais como baixar juros.

De acordo com informações de um técnico da equipe econômica, o programa de renegociação de dívidas é uma das ações que integram a estratégia do governo de adotar medidas para estimular a economia.

“Não podemos esperar apenas a aprovação da reforma da Previdência. Isso é importante para estimular a economia pelo canal do crédito. Pelo menos 65% dos clientes bancários com dívida são de baixa renda, e esse grupo é importante”, disse ao UOL Economia.

Além disso, a Caixa anunciou uma nova linha de crédito para compra da casa própria, contudo, não deu detalhes.

Estímulo à economia

“São 300 mil pequenas empresas e 2,6 milhões de pessoas que poderão renegociar as dívidas. Todos estão negativados. Esses recursos já estão lançados como prejuízo, fora do balanço. Essas pessoas estão à margem, e poderemos voltar a oferecer crédito, como o consignado”, disse Guimarães.

Ainda de acordo com o presidente da Caixa, esses correntistas têm renda de até cinco salários mínimos. Segundo ele, o movimento ajudará a estimular a economia. Com os descontos, a maioria das dívidas chegará a R$ 2 mil. Essa pessoa que está pagando 10% de juros ao mês poderá pagar juros de 2%”, afirmou.

Veja também: Saiba quem pode solicitar o novo Cartão de Crédito Consignado da Caixa

Voltar ao topo

Deixe um comentário