Black Friday: Neste ano, espera-se novidades

Essa temporada costuma vender produtos por preços bem mais baixos do que o normal. Geralmente, em lojas online é mais em conta. Mas, nesse ano pode ter uma novidade.

Nos Estados Unidos, a Black Friday se iniciou com a intenção de acabar com o estoque antes da chegada de produtos de Natal. Já no Brasil, a data teve maior foco em vendas online. Mas, neste ano, o cenário será diferente. A previsão é de que os produtos das lojas físicas e online tenham preços semelhantes.

Essa informação é de acordo com um levantamento que foi realizado pelo Google Brasil. A empresa, junto à Provokers, encomendou uma pesquisa com 1.500 pessoas de todo o Brasil. Além disso, através da ferramenta Google Survey, fez uma pesquisa on-line com 1.000 pessoas.

A diretora de negócios para varejo do Google Brasil, Gleidys Salvanha, declara que esses dados deixaram a equipe surpresa e feliz. Além disso, Salvanha também fala sobre o equilíbrio entre o online e offline e ainda que essa é uma tendência, principalmente, dos consumidores “omnichannel”.

As compras

De acordo com a pesquisa feita pelo Google, a quantidade de consumidores que costumam comprar em mais de um canal chegará em 25%. Isso mostra que está previsto um grande crescimento, tendo em vista que esse número chegava a 7% no ano passado.

Ainda segundo o Google, dois a cada três brasileiros pesquisam na internet antes de ir até uma loja física. Apenas 27% dos consumidores decidem em cima da hora o que vão comprar. Cerca de 74% desses compradores já tinha pelo menos noção de em qual local comprar antes.

Retirada em loja

Até mesmo aos que preferem comprar pela internet, as lojas físicas se tornam importantes. Isso porque existe a modalidade de compra “Retire na Loja”, o que se torna bastante considerável, até mesmo na hora de decidir a loja na Black Friday. Cerca de 24% desses compradores pretendem aderir essa modalidade de retirada na Black Friday.

Além disso, uma das maiores vantagens dessa retirada em loja, é a eliminação do custo de frete. Ainda mais, o tempo de entrega é menor. O que geralmente é um problema durante a Black Friday. Para os vendedores, essa é uma maior chace de vender produtos e serviços, pois isso demonstra que diversos canais estão preparados para atendimento.

Vantagens da multicanalidade

Essa expansão da multicanalidade pode gerar benefícios como:

  • Integração dos estoques das lojas físicas com os sistemas do Google;
  • Promoções mais assertivas aos consumidores;
  • Impulsionar o crescimento do feriado;
  • Potencial de crescimento maior (com a chegada mais forte que a Black Friday.

Fidelizar o cliente

Apesar de os preços baixos serem uma parte importante da Black Friday, a fidelidade tem sido o primordial. Hoje, cerca de 54% dos fatores de escolha estão ligados ao nível de serviço e à confiança. Os critérios têm sido o seguinte:

  • Confiança na loja – Responsável por 16% das escolhas;
  • Confiança na marca do produto – Responsável por 13% das escolhas;
  • Pagamento parcelado – Responsável por 11% das escolhas;
  • Valor do frete – Responsável por 10% das escolhas.

Algumas formas de fidelização ganharam mais relevância, principalmente, na Black Friday do ano passado, que de acordo com 61% dos consumidores, os preços estavam iguais ou mais caros em relação ao ano anterior.

Investimento em aplicativos

O investimento em aplicativos também tem sido uma estratégia fundamental para os varejistas. Ainda de acordo com os dados do Google, no Brasil, cerca de 57% dos e-shoppers brasileiros já fizeram compras através de aplicativos.

Durante a Black Friday, esse movimento cresce ainda mais. Durante essa temporada, o número de downloads chega a 27%.  Isso em comparação ao resto do ano, alcança os 7%. Os dados são da App Annie.

Voltar ao topo

Deixe um comentário