FGTS: Vantagens e desvantagens do saque-aniversário

Vale a pena aderir ao saque aniversário? Confira os prós e os contras da nova modalidade de saque do FGTS, que permite retiradas anuais de parte do saldo das contas.

Uma nova opção de liberação do benefício do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para o trabalhador surgiu: O chamado saque-aniversário. Este, concede ao trabalhador o resgate de uma parcela do FGTS anualmente. Aquele que optar por aderir a essa modalidade, deve informar à Caixa Econômica Federal (CEF).

Apesar da modalidade permite retiradas anuais de parte do saldo das contas, não será possível realizar o saque do saldo integral das contas do fundo em caso de demissão sem justa causa. Por outro lado, a multa dos 40% sobre o saldo do fundo permanece como direito do trabalhador, de modo que não inclui-se nesse percentual o dinheiro das contas inativas.

Como dito, essa nova modalidade é opcional, e caso venha a ser aderida, é necessário informar à Caixa Econômica Federal. No entanto, essa decisão deve ser feita com prudência, levando em consideração aspectos fundamentais que podem fazer a diferença futuramente.

Apesar de receber um valor menor em caso de demissão sem justa causa, a rentabilidade do fundo também se tornou um pouco mais vantajosa, em função da distribuição de 100% do lucro do fundo. Em vista desses aspectos, a dúvida sobre a migração de modalidades se torna ainda mais árdua.

Na verdade, não há resposta concreta para essa questão. Especialistas afirmam que a adesão a nova opção de saque pode ser viável conforme o caso do cidadão. A seguir, é dispostos as possíveis vantagens e desvantagens da nova modalidade, segundo os entendedores.

Vantagens do saque-aniversário

O aumento da rentabilidade pode ser um ponto atrativo, entretanto, este não torna necessariamente o FGTs um bom investimento. Isso por que levando em conta a liquidez disposta, este, na verdade deixa bastante a desejar. Dessa maneira, o mais indicado é que se possível, retirar o dinheiro do fundo.

Em muitos casos, a multa de 40% é suficiente para que o indivíduo se mantenha até se recolocar no mercado de trabalho.

Com o acesso contínuo ao dinheiro do fundo, uma alternativa interessante é transferir o dinheiro para uma aplicação mais rentável.

Por outro lado, o saque-aniversário não é o ideal para aqueles que mesmo com as contas em dia, não possuem uma reserva de emergência e nem pretende guardar ou investir o dinheiro sacado anualmente do fundo.

Sobre aqueles que visam a quitação de dívidas, esta, é uma situação mais complexa. Isso por que com os débitos pendentes, obter uma quantia pelos saques pode ajudar, entretanto, provavelmente, o individuo não possui reservas, de modo de que o valor total do fundo poderá ser essencial em casos de demissão.

Desvantagens do saque-aniversário

Em vista de um cenário com índice de 12% de desemprego da população economicamente ativa e uma economia ainda instável, a opção só seria válida caso a pessoa tenha outros recursos, e o FGTS não seja tão significativo em caso de perda de emprego.

Não pode sacar o valor total em caso de demissão é um risco alto para muitos, principalmente em visa de um cenário de crise e alto desemprego. Além de que, com as mudanças na rentabilidade do FGTS, que irá distribuir 100% dos lucros do fundo (usado para financiar compra de imóveis), é tido também como um ponto positivo referente ao saque tradicional, o chamado saque-recisão.

Em comparação com antigamente, a aplicação remunerava com um valor baixo, de modo que ou empatava ou perdia para a inflação. Agora, será repartido 100% do lucro, aumentando a rentabilidade, de maneira semelhante a poupança.

Ademais, como os valores para saque são limitados a um percentual que varia conforme o saldo da conta, somado a um valor fixo, as quantias podem não ser tão vantajosas. Os valores a serem sacados estão dispostos na tabela a seguir:

Se por ventura, a opção fosse válida para o saque integral da conta ativa, compensaria. No entanto, o saque anual é um valor baixo para servir como um investimento diferenciado.

E se eu me arrepender?

Como dito, a decisão deve ser feita de forma ponderada e sensata, isso por que só será possível retonar a modalidade anterior após 24 meses do pedido.

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário