Saiba como receber R$ 998 de aposentadoria sem nunca ter contribuído com o INSS

Pessoas com mais de 65 anos de idade ou, de qualquer idade, com alguma incapacidade de longa duração têm direito ao BPC/Loas.

Embora muitos não tenham conhecimento, é possível que integrantes de famílias de baixa renda usufruam de um benefício concedido pela Previdência Social no valor de um salário mínimo sem que tenham contribuído com o INSS. Contudo, para ter direito ao benefício é necessário ter mais de 65 anos de idade ou, de qualquer idade, com alguma incapacidade de longa duração.

Além disso, é exigido ainda a comprovação de que a família não tem condições financeiras de manter o idoso ou a pessoa com deficiência, sendo ela de natureza mental, física, intelectual ou sensorial. 

Apesar de ser uma espécie de aposentadoria, o benefício da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) conhecido como BPC – Benefício de Prestação Continuada, não possui décimo terceiro.

Comprovação de deficiência

A comprovação de deficiência é feita a partir da avaliação de um assistente social. Assim, o interessado em receber o benefício deve levar no INSS, no dia do protocolo do pedido, um estudo social feito por um assistente social.

Para obter um estudo social é necessário um assistente social no CRAS, Centro de Referência de Assistência Social.

De todo modo, a família deve estar inscrita e atualizada no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) antes da apresentação de requerimento à unidade do INSS.

Pagamento do benefício não foi liberado

Em caso de reprovação, é necessário questionar a perícia feita pela Previdência Social.

Se a desaprovação se der em função da renda familiar, é necessário apontar todas as despesas que a família tem com a pessoa deficiente ou idosa. Isso porque nem sempre o INSS leva isso em consideração.

Benefício pode ser cessado

É importante frisar que o COINP – Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária é um órgão do INSS que tem por função investigar e apurar com mais eficiência práticas de corrupção e fraude no sistema previdenciários.

Assim, há casos em que o benefício foi cessado porque o beneficiário estava viajando para o exterior, ou tinha uma caminhonete em seu nome, ou mesmo abriu uma firma no nome. Tais episódios mostram a fraudulência por parte desses segurados. Por isso, é essencial seguir as regras pontualmente.

Leia também: Como preencher a Guia da Previdência Social – GPS INSS

Voltar ao topo

Deixe um comentário