Revisão da aposentadoria pode aumentar benefício em 2020. Saiba como

De acordo com o INSS, prazo de carência para entrar com pedido é de até 10 anos; mas há ressalvas.

Não tem sido fácil se aposentar no Brasil. Com uma fila de espera de 1,3 milhão de pessoas, a análise dos processos de  funcionários do setor privado pode chegar a 125 dias, número superior aos 45 anunciados. Um cálculo divulgado pelo jornal Folha de São Paulo aponta que há 1 atendente para cada 3.100 solicitações. 

Mas mesmo para quem já garantiu o direito em ser um segurado do INSS, problemas podem ser recorrentes, sobretudo sobre o cálculo da média salarial do contribuinte. Para esses casos, a solução é entrar com um pedido de revisão junto à área administrativa do instituto ou, em casos mais graves, levar o pedido de reavaliação à justiça. 

Quem pode pedir a revisão?

Beneficiários que não estão de acordo com as regras utilizadas pelo INSS para a concessão do seu benefício, que leva em conta a média salarial do tempo de contribuição.

Etapas para solicitar a revisão

Os segurados que estão com dúvidas sobre o valor estabelecido para o recebimento do benefício devem solicitar o pedido de revisão somente pela internet, sem que haja a necessidade de comparecimento às unidades do INSS. 

Confira o passo a passo para o procedimento:

  1. Acesse o portal “Meu INSS”;
  2. Clique na opção “login” e em seguida na aba “Crie sua conta”;
  3. Após preencher as informações, é necessário criar uma senha de no mínimo 9 caracteres, com pelo menos uma letra maiúscula, uma letra minúscula e um número. 
  4. Ao realizar o login, selecione a função “Agendamento/Requerimento” e clique em “Novo requerimento”;
  5. No campo de pesquisa, digite a palavra “revisão” e então, escolha a opção “Revisão – Atendimento a distância”;
  6. Repasse os dados solicitados e conclua a solicitação. 

Documentação necessária

  • Documentos pessoais do solicitante;
  • Apresentação dos motivos, com base na legislação,e que merecem revisão pelo INSS;
  • Informações adicionais, como petições, simulação de tempo de contribuição, etc – opcional.

Durante o andamento do processo, também poderão ser exigidos documentos originais, como:

  • Documento de identificação com foto e CPF do procurador ou representante, no caso de procuração ou termo de representação legal;
  • Documentos pessoais do solicitante com fotos;
  • Para os casos de revisão de Certidão de Tempo de Contribuição, apresentar a solicitação do cancelamento da certidão antiga, certidão original e, se necessário, a declaração emitida pelo órgão de lotação do interessado. 

*Dica: para aumentar as chances de ter o pedido de reavaliação aceito, especialistas em aposentadoria aconselham que o solicitante faça uso de um texto bem escrito, detalhado e acompanhado de todas as comprovações necessárias.

Informação importante

Segundo o site do INSS, o prazo de carência para solicitar a revisão é de até 10 anos, contados a partir do mês seguinte ao recebimento da primeira parcela do benefício. Ou seja, o trabalhador pode recorrer da decisão apenas dentro desse período.

Contudo, após uma decisão do Superior Tribunal da Justiça de 2019, a regra não deve ser aplicada se, durante a carência, o segurado esteve impossibilitado de apresentar provas que poderiam aumentar o valor da sua pensão ou aposentadoria.

Para os casos em que solicitação não tenha retorno dentro do tempo estipulado pelos setores administrativos do instituto, o contribuinte pode recorrer à justiça para tentar acelerar a avaliação do processo. 

Leia ainda: Mudou! Conheça as novas regras do INSS para concessão da pensão por morte

Voltar ao topo

Deixe um comentário