scorecardresearch ghost pixel

Guedes irá publicar pacote de medidas econômicas de enfrentamento ao coronavírus

A crise do coronavírus, de nível global, chegou ao Brasil em um momento de baixo crescimento econômico, que registrou apenas 1,1% em 2019.

O Ministério da Economia deverá publicar um pacote de medidas para ajudar a economia brasileira no enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19). Cerca de 20 novas ações são esperadas, para esta segunda-feira, dia 16 de março, com o intuito de estimular o consumo e movimentar o mercado, em setores específicos.

Devido ao rápido agravamento da doença no Brasil, na última quinta-feira, dia 12 de março, o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou a preparação de um conjunto de medidas voltadas para redução do impacto da crise.

Medidas de enfrentamento ao coronavírus

De imediato, para abril, R$ 23 bilhões já foram liberados como antecipação da parcela de 50% do 13º salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS).

Na sexta-feira, dia 13 de março, foram antecipadas a isenção de tarifa de importação de produtos médicos e hospitalares. Uma possível liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também deverá ser garantida aos trabalhadores.

Neste caso, especificamente, o saque do FGTS é garantido diante a vários fatores previstos em lei. Quando o governo reconhece estado de calamidade pública, é possível movimentar a conta por motivo de necessidade pessoal. Em tais situações, o governo publica uma portaria autorizativa.

Outras medidas esperadas são:

  • Estímulo do setor da construção civil;
  • Liberação de novas linhas de crédito para empresas ligadas ao turismo;
  • Atendimento e prestação de serviço de socorro companhias aéreas.

Impactos do coronavírus nas Américas

A crise do coronavírus, de nível global, chegou ao Brasil em um momento de baixo crescimento econômico, que registrou apenas 1,1% em 2019.

Para esta semana, o Comitê de Política Monetária do Banco Central deve se reunir para deliberar sobre a taxa básica de juros. São previstos novos cortes para os próximos dias.

Quanto à economia global, o impacto do corona tem feito com que governos do mundo todo tomem medidas de enfreamento à pandemia e de amortecimento do impacto econômico.

No dia 15 de março, o banco central americano, Federal Reserve, anunciou novo corte em um percentual na taxa de juros dos Estados Unidos. A medida foi tomada a menos de duas semanas após o corte anterior. A taxa no país ficou entre zero e 0,25%.

No início do mês de março, a caráter emergencial, o valor da taxa já havia sido reduzido em meio ponto percentual. O valor ficou entre 1% e 1,25%.

Impactos na Europa e Ásia

A União Europeia, por sua vez, liberou 37 bilhões de euros para financiar medidas de combate ao coronavírus. Os valores também são destinados para operar o custo econômico da crise para empresas e trabalhadores.

Quanto ao governo italiano, a previsão é que novas medidas também sejam anunciadas a partir desta segunda. Com isso, 28 bilhões de euros devem ser liberados para o custeio.

No Japão, o banco central afirmou que irá fornecer liquidez aos mercados financeiros. Isso será feito por meio de compras de títulos soberanos de cinco e dez anos. O valor será de quase 2 bilhões de dólares. Também será feita uma injeção de quase 14 bilhões de dólares para operações de crédito.

A China, onde o coronavírus começou, já investiu cerca de 16 bilhões de dólares no combate à pandemia. O governo também tem incentivado bancos locais a emprestar dinheiro com valores menores.

Confira também: Coronavírus: Governo lança edital com 5,8 mil vagas para o Mais Médicos com ganhos de R$ 12 mil


Voltar ao topo

Deixe um comentário