1,5 milhão de brasileiros que tiveram o auxílio emergencial negado vão receber o benefício

Esses beneficiários contestaram a análise da Dataprev e a decisão do Ministério da Cidadania que os impediam de receber as cinco parcelas do auxílio.

Cerca de 1,5 milhão de pessoas que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado, vão receber o benefício nos próximos dias. Esses beneficiários contestaram a análise da Dataprev e a decisão do Ministério da Cidadania que os impediam de receber as cinco parcelas do auxílio.

Segundo anúncio da Dataprev, a atuação do órgão no reconhecimento do direito do cidadão se restringe ao pagamento da primeira parcela, assim, a análise e autorização de pagamento das demais parcelas são realizadas pelo Ministério da Cidadania.

A empresa explicou que depois da etapa de validação das informações pelo órgão gestor do programa, “os dados são atualizados no portal de consultas da empresa”, esse conjunto de dados engloba as solicitações feitas nos últimos três meses. A Dataprev ainda acrescentou que os resultados das análises são encaminhados ao Ministério da Cidadania para homologação.

Mais de 124 milhões de beneficiados

De acordo com registros da Dataprev, até 2 de julho cerca de 124,2 milhões de pessoas foram diretamente ou indiretamente beneficiadas pelo auxílio de R$ 600 do governo federal.

O número conta com os 65,4 milhões de cidadãos considerados elegíveis, além dos membros de suas famílias. Mais da metade, 65,4 milhões, foram consideradas aptas para receber a ajuda do governo federal durante a pandemia, e outras 42,5 milhões (quase o mesmo número de aprovados) não estavam de acordo com as regras e tiveram o auxílio negado.

Segundo a Caixa, até o momento, mais de R$ 121,1 bilhões foram distribuídos a 65,2 milhões de beneficiários inscritos via o Cadastro Único (CadÚnico), do Programa Bolsa Família, ou pelo site e aplicativo da estatal.

Pagamento da quarta parcela começa nesta segunda,20

O pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial tem início nesta segunda-feira,20 de julho. Da mesma forma que aconteceu com as demais parcelas, os primeiros a receber serão os beneficiários inscritos no Bolsa Família.

Para estes, os pagamentos são de acordo com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS), sendo que na segunda vão receber os beneficiários com NIS final 1, na terça será depositada a parcela para os com NIS final 2, na quarta os com NIS final 3, e assim sucessivamente, até o dia 31 de julho, quando os últimos da lista com NIS final 0 vão poder resgatar pelo poupança social da Caixa ou sacar o dinheiro em espécie.

Veja também: Auxílio emergencial negado pela Caixa pode ser pedido na Justiça; Veja argumentos para contestar

Voltar ao topo

Deixe um comentário