scorecardresearch ghost pixel

Além de valor menor, governo estuda excluir beneficiários do auxílio emergencial

De acordo com a equipe econômica, a população beneficiada é muito grande. Atualmente, cerca de 66 milhões de pessoas recebem o auxílio.

O governo avalia prorrogar o auxílio emergencial até o mês de dezembro com valor reduzido. Isso porque, de acordo com o Ministério da Economia, o país não consegue manter os pagamentos no valor atual, de R$ 600, além do prazo já estabelecido.

Entretanto, além do novo valor, que deve ficar entre R$ 200 e R$ 300, outra questão está sendo avaliada pela pasta: a redução no número de pessoas beneficiadas. Atualmente, cerca de 66 milhões de pessoas recebem o auxílio, totalizando R$ 160 bilhões em pagamentos.

De acordo com a equipe econômica, a população beneficiada é muito grande. Por isso, existe a possibilidade de restringir o auxílio a um grupo menor, embora a questão ainda não tenha sido decidida.

O auxílio emergencial está sendo pago a trabalhadores informais e autônomos, microempreendedores individuais, contribuintes individuais da Previdência e desempregados, para ajudar durante o período de crise provocada pela pandemia da Covid-19.

Novo valor deve ser acordado com o Congresso

A negociação em relação ao novo valor das próximas parcelas do auxílio emergencial vem se estendendo há algumas semanas. A expectativa é que a definição ocorra nos próximos dias. Tanto a prorrogação do benefício quanto os cálculos do novo valor devem ser discutidos e acordados com o Congresso.

Caso seja decidido que o benefício terá um novo valor abaixo de R$ 600, o que é praticamente certo, uma nova medida provisória terá que ser enviada ao Congresso, uma vez que o valor atual foi estabelecido por lei.

Leia também: Governo avalia estender auxílio emergencial até março de 2021 com novo valor; Entenda


Voltar ao topo

Deixe um comentário