Caixa aprova financiamento de até R$ 85 mil pelo FGTS; Saiba como

Ação garante ainda taxas de juros mais baixas na habitação popular. Medidas são válidas para todo o Brasil, com foco nas regiões Norte e Nordeste.

O Casa Verde e Amarela, novo programa de habitação popular, possibilitará o financiamento de imóveis de maior valor utilizando os recursos do FGTS. A decisão partiu do Conselho Curador do Fundo e tem como objetivo reduzir o déficit habitacional da população brasileira, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste do país.

Anteriormente, a quantia limite para esse tipo de subsídio era de R$ 74 mil nessas regiões. Com a aprovação dos novos critérios, será possível financiar imóveis de até R$ 85 mil pelo FGTS em pequenos municípios, cuja população seja de até 50 mil habitantes.

Quem pode solicitar?

De acordo com o secretário-adjunto da Secretaria Executiva do Ministério do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, a medida é válida para todo o Brasil, mas com foco nas regiões Norte e Nordeste, uma vez que a maioria dos pequenos municípios do país estão localizados nestas regiões.

“O Norte e o Nordeste têm 40,3% dos municípios brasileiros e 88% desses municípios têm população abaixo de 100 mil habitantes”, afirmou o secretário.

Taxas de juros mais baixas na habitação popular

O programa Casa Verde e Amarela, do Governo Federal, foi lançado em agosto na substituição do Minha Casa, Minha Vida. Além do financiamento pelo FGTS, o programa também possibilita a redução de juros na habitação popular entre 4,25% e 7,66%.

Leia ainda: Liberado lucro do FGTS 2020; Confira detalhes da tabela de depósitos

As regiões Norte e Nordeste terão acesso a uma redução maior de juros, conforme a decisão do Conselho Curador do FGTS. O valor poderá ficar até 0,5% abaixo da taxa cobrada em outras regiões do país.

Por exemplo, o grupo 1 do programa corresponde às famílias cuja renda mensal seja de até R$ 2 mil. As taxas para esses beneficiários varia entre 4,5% e 5,25% ao ano. Entretanto, no Norte e Nordeste, a taxa cobrada é de 4,25% a 5%.

Compra da casa própria

Com as taxas mais acessíveis, o governo pretende facilitar a aquisição da casa própria entre a população de baixa renda dessas regiões, onde a busca por contratação de financiamento habitacional é baixo.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), cerca de 23% dos recursos destinados ao financiamento de habitação popular não foram utilizados no Nordeste. Já na região Norte, esse número chega a 78% nos últimos 5 anos.

Para que essas condições não afetem a rentabilidade do FGTS, o Conselho também alterou regras de subsídios e remuneração, como a redução do spread bancário. Desta forma, o valor pago às instituições que operam os financiamentos será compensado pela ampliação da parcela de remuneração a ser paga nos próximos 5 anos.


Quer saber qual o melhor empréstimo para você? Pesquise aqui as melhores opções, mais de 30 financeiras em um único lugar!


Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário