scorecardresearch ghost pixel



Veja quem recebe o abono PIS/Pasep de R$ 1.200 que começa em janeiro

O valor pago pelo Governo Federal varia de acordo com o tempo trabalhado pelo servidor



O abono salarial do PIS/Pasep é o pagamento de até um salário mínimo para as pessoas que trabalharam com carteira assinada ou como funcionário público no 2020 será pago novamente a partir do mês de janeiro de 2022. Hoje o salário mínimo gira em torno de R$ 1.100, mas o valor para o ano que vem ainda não está definido. O governo federal propôs no mês de agosto o reajuste para R$ 1.169, porém com a aceleração da inflação o valor passar de R$ 1.210.

Confira mais: Abono PIS/Pasep começa em janeiro: Quem vai receber R$ 1,2 mil?

Para ter direito a esse abono, você precisa se encachar em alguns requisitos, como ter recebido em média até dois salários mínimos por mês. O valor varia de acordo com o tempo trabalhado. Se a pessoa trabalhou o ano todo, recebe um salário mínimo.



O calendário será publicado pelo governo federal no primeiro mês no ano de 2022. Como de costume, os pagamentos são feitos de acordo com o mês de nascimento de cada trabalhador, ou seja, se faz aniversário por exemplo em outubro, você receberá seu abono salarial neste mês.

O pagamento do abono referente a 2020 deveria ter começado a ser pago a partir do mês de julho de 2021, porém o adiamento foi decidido em reunião do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) em março, após acordo entre governo federal, empresas e trabalhadores. O Codefat é um órgão formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores.



À época, sindicalistas disseram que o adiamento do abono foi uma condição imposta pelo governo para recriar o BEm —benefício que complementou a renda de trabalhadores que tiveram a jornada e o salário reduzidos durante a pandemia. O programa, que nasceu em 2020, foi reeditado semanas depois, em abril.

O governo informou que o adiamento foi necessário para que o calendário fosse readequado para que não ficasse pendencias para o próximo ano.




Voltar ao topo

Deixe um comentário