scorecardresearch ghost pixel



Conta de luz pode ficar até 20% mais barata a partir do dia 16 de abril

Decisão do presidente Bolsonaro antecipou a troca pela bandeira verde em 15 dias. Com isso, cidadão poderá pagar menos já no próximo mês.



O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou na última semana o fim da bandeira de Escassez Hídrica, que acabou aumentando o valor da conta de luz de muita gente há alguns meses. Agora, com a volta da bandeira verde a partir do dia 16 de abril, a previsão é de que a tarifa de energia do brasileiro fique até 20% mais barata.

Leia mais: Conta de luz mais barata: veja o que você precisa saber

O governo federal programava o fim da bandeira de Escassez Hídrica para o final do mês de abril. Mas uma decisão do presidente Bolsonaro antecipou a troca pela bandeira verde em 15 dias. Com isso, o cidadão poderá pagar menos no próximo mês com a conta de energia.



Bandeira de Escassez Hídrica aumentou a conta de energia do brasileiro

A bandeira de Escassez Hídrica entrou em vigor no mês de setembro de 2021. Dessa forma, a cada 100 kWh consumidos, o cidadão precisava pagar um valor de R$ 14,20.

O custo extra foi cobrado para incentivar o racionamento e compensar os custos de energia, que ficaram mais caros por conta do longo período de seca e escassez de recursos hídricos no ano passado, considerado o pior em 91 anos.

Atualmente, somente as famílias que participam do programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) ficam de fora dessas mudanças de bandeiras tarifárias. Isso porque eles pagam conforme o valor divulgado mensalmente pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que oferece desconto de até 65% àqueles que não ultrapassam os 220 kWh.

Vale destacar que, além desse grupo, residentes de áreas não conectadas ao Sistema Interligado Nacional, a exemplo do estado de Roraima, também não precisam pagar aa bandeira tarifária mais cara.



Distribuição de energia

A bandeira de Escassez Hídrica foi criada para custear a geração, transmissão e distribuição de energia em meio ao período da seca. Na ocasião, foi necessário acionar as termelétricas, cujo custo tem um valor mais alto.

No entanto, segundo o Ministério de Minas e Energia, as medidas tomadas pelo governo, associadas ao aumento na incidência de chuvas, permitiu o desligamento das termelétricas e, consequentemente, a redução na tarifa de energia para as residências dos brasileiros.

É válido frisar que o sistema de bandeiras tarifárias criado pela Aneel possibilita o bom uso da energia elétrica. Na prática, as bandeiras nas cores verde, amarela ou vermelha (patamares 1 e 2) mostram se a energia custará mais ou menos com base na sua capacidade de geração.




Voltar ao topo

Deixe um comentário