scorecardresearch ghost pixel



Senado deve confirmar a gratuidade das bagagens despachadas

O texto sobre a gratuidade das bagagens em voos nacionais e internacionais deve ser votado nos próximos dias pelo Senado.



Com a redução nos casos e mortes por Covid-19, os brasileiros retomaram as viagens pelo país e também para o exterior. E muitos já notaram o aumento no preço das passagens. Para dar um alívio ao bolso, os senadores negociam a aprovação da gratuidade das bagagens nos voos.

Leia mais: Aprovada lei que zera o IPVA de algumas motos; Confira os modelos

A Câmara dos Deputados já aprovou a gratuidade de bagagens com até 23 quilos nos voos nacionais e 30 quilos nos internacionais. A mudança foi incluída na Medida Provisória 1089/21, que altera as regras da aviação civil.

Gratuidade das bagagens

O tema era uma cobrança antiga dos brasileiros. Inicialmente, a cobrança das bagagens seria uma forma de baratear as passagens. Só que, claro, isso não aconteceu. Pelo contrário! As passagens aéreas seguiram com aumento nos preços.



 

A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), autora da emenda, disse que os deputados foram enganados, já que as empresas aéreas não foram verdadeiras ao fazer o compromisso de baixar o valor das passagens.

Por isso, muitos deputados argumentaram que a cobrança pelo despacho das malas não surtiu os efeitos esperados. E que, por isso, o ideal seria a gratuidade das bagagens.

Agora a expectativa é que o Senado siga a decisão da Câmara e também aprove a medida nos voos nacionais e internacionais. A votação deve acontecer já nas próximas semanas.

Depois da análise do Senado, o texto segue para o presidente Jair Bolsonaro. Por se tratar de ano eleitoral e diante do impacto na vida de milhares de pessoas, a expectativa é de que não exista veto.

De acordo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o relator será o senador Carlos Viana (PL-MG). “Ele irá analisar a medida e buscar o entendimento com os demais senadores em relação ao texto”, garantiu o presidente.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário