scorecardresearch ghost pixel



Valores a receber: segunda fase de consultas já tem data para começar?

Confira o porquê de ter sido novamente adiado o Valores a Receber do Banco Central.



Apesar de a segunda fase do Valores a Receber estar marcada para começar em 2 de maio, a liberação do dinheiro que esteve “abandonado” nos bancos ainda continua sem data certa para começar, segundo o Banco Central.

Veja também: Dinheiro ‘esquecido’: Nova consulta ao Sistema Valores a Receber é adiada

A greve dos servidores do Banco Central foi a justificativa usada para o adiamento da segunda fase que segue em atraso. De acordo com informações o próprio forneceu, o montante “esquecido” é de aproximadamente R$ 8 bilhões.



Foi disponibilizado, na primeira fase de devolução, o valor de R$ 4 bilhões. Você sabe de onde esse dinheiro pode ter vindo, afinal? Nós explicamos:

  • Contas correntes ou poupanças que foram encerradas ainda com saldo disponível;
  • Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de participantes de cooperativas de crédito;
  • Parcelas, tarifas ou obrigações relativas às operações de crédito cobradas indevidamente, nos casos em que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o banco;
  • Recursos não resgatados relativos aos grupos de consórcio já encerrados.

Sobre a primeira fase

Foi encerrada pelo Banco Central a última repescagem no dia 16 de abril, isto é, as pessoas tinham até essa data para realizar a primeira retirada da etapa inicial nessa fase do dinheiro que foi “esquecido” pelos brasileiros, mas sabe-se que valores vão ser disponibilizados durante a segunda fase.

Cerca de 2,85 milhões de pessoas físicas e jurídicas já tinham feito a solicitação dos valores em questão até meados março, totalizando um montante de R$ 245,8 milhões.

Entre as pessoas físicas realizaram o pedido, foram cerca de 2.516.990 brasileiros que fizeram a movimentação via PIX, o que deu um total de R$ 205.099.139,18.



Por outro lado, 328.947 pessoas preferiram fazer o recebimento direto nas instituições financeiras, o que resultou em total menor, mas de R$ 34.370.940,12.

Já entre as pessoas jurídicas que solicitaram, 5.113 fizeram o pedido de devolução do dinheiro por meio de PIX, somando a quantia de R$ 5.012.975,84; cerca de 1.059 pessoas também oparam por receber nas instituições, totalizando R$ 1.326.419,82.

Sobre a segunda fase

O Valores a Receber está passando por uma reestruturação desde o dia 17 de maio, mas você já pode conferir algumas mudanças que serão feitas. Veja abaixo:

  • Não será mais preciso realizar um agendamento para saber quanto há disponível. É possível pedir o recurso no momento da primeira consulta;
  • O sistema terá informações recentes que foram repassadas pelas instituições financeiras. Então mesmo aqueles que já resgataram o valor e aqueles não tinham nada a receber na primeira fase, devem consultar outra vez o sistema, pois os dados serão atualizados. Isso quer dizer que há chances de haver um novo recurso.




Voltar ao topo

Deixe um comentário