scorecardresearch ghost pixel



9 itens que podem gerar multa de até R$ 50 mil se pagos com vale-alimentação

Utilizar o benefício de maneira indevida, como abastecer o carro ou pagar a fatura de internet, por exemplo, pode gerar punições graves.



Os trabalhadores que atuam com carteira assinada recebem não só o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), ou o direito à posição de segurado do Instituto nacional do Seguro Social (INSS), como também podem receber diversos benefícios adicionais, que vão além do salário mensal. Um deles é o vale-alimentação.

Leia mais: Confira 6 alimentos que podem ser comprados no vale-alimentação, mas pouca gente sabe

O vale-alimentação é um benefício destinado aos colaboradores das empresas para o uso em compras de supermercado, com foco nos itens da cesta básica. Utilizá-lo de maneira indevida, como abastecer o carro ou pagar a fatura de internet, por exemplo, pode gerar multas bem altas.



Uso incorreto do vale-alimentação pode gera multa de até R$ 50 mil

Na hora de passar as compras no caixa do supermercado, existem sistemas que já conseguem identificar quais produtos estão sendo adquiridos de maneira incorreta com o vale-alimentação.

E para evitar punições, as empresas – que podem pagar multa de até R$ 50 mil caso não cumpram as regras estabelecidas pela legislação – estão atentas à forma como seus funcionários utilizam o benefício.



9 itens que não podem ser pagos com o vale-alimentação

Confira a seguir uma lista de itens e produtos que, após mudanças nas leis do vale-alimentação, devem ser banidos na hora de utilizar o benefício:

  1. Cigarros e produtos de tabacaria;
  2. Eletrodomésticos e eletroeletrônicos;
  3. Ferramentas;
  4. Produtos de limpeza e de higiene pessoal;
  5. Refeições prontas, seja em restaurantes, bares ou lanchonetes;
  6. Talheres e utensílios de cozinha;
  7. Bebida alcoólica.;
  8. Combustíveis (gasolina, etanol, diesel, GNV etc); e
  9. Cosméticos.




Voltar ao topo

Deixe um comentário