scorecardresearch ghost pixel



Brasileiros terão que pagar taxa para viajar para a Europa a partir do ano que vem

Quem ama curtir as férias no exterior precisa se atentar às novas regras aplicadas aos viajantes que não moram na Europa, e serão determinantes para conseguir ultrapassar as fronteiras.



A nova mudança que procura identificar os que estão visitando a região de Schegen, que reúne 26 países da Europa, foi definida recentemente. O objetivo da medida é controlar a imigração ilegal, uma preocupação constante, resultando em problemas de segurança dentro de algumas cidades turísticas. Apesar das críticas, essa justificativa foi aceita. 

Veja também: Quanto custa viajar para os destinos mais amados de final de ano?

Além de promover maior supervisão dos territórios, a regra pretende diminuir a burocracia nos pedidos de vistos temporários. A identificação nos aeroportos poderá ser feita de maneira facilitada. Nesse caso, a duração da nova autorização é de 3 anos após serem preenchidos todos os documentos junto com o pagamento das taxas de serviço antes de solicitar o formulário. 



Como funciona a autorização para conseguir visitar o continente Europeu legalmente

O processo está sendo monitorado pelo Etias, Sistema Europeu de Autorização de Viagens. A iniciativa foi discutida pelo Parlamento Europeu e desde 2016 vem sendo aprimorada. No entanto, este ano resolveram definir as regras finais para lançar oficialmente algumas restrições voltadas aos estrangeiros que não fazem parte do acordo. 

O custo para retirar a ficha que possibilita viagens europeias será de aproximadamente 7 euros, ou seja, 40 reais na cotação atual. Pessoas com 70 anos ou mais terão desconto e outros benefícios ainda serão discutidos. Embora seja uma decisão certa para o ano de 2023, a oficialização do regulamento está sem data definida e será divulgada pelos veículos oficiais da UE. 




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário