scorecardresearch ghost pixel



Dá para descobrir uma mentira através do tom de voz?

Confira qual foi o resultado de uma nova pesquisa desenvolvida com intuito de descobrir uma mentira. Veja até que ponto o tom de voz de uma pessoa se torna algo revelador.



A verdade é que todo mundo já mentiu ou irá mentir um dia. O problema é que existem algumas pessoas que estão tão habituadas a inventar histórias, que nunca dá para saber quando estão falando algo real ou não. Além disso, há situações em que uma mentira pode ser considerada uma falta grave e comprometer a vida de outras pessoas. Por isso, em algumas circunstâncias é bom conseguir descobrir uma mentira.

Veja também: As 4 maiores mentiras sobre dinheiro que você já se contou

Para que isso ocorra existem alguns sinais clássicos que o mentiroso oferece. Dentre eles está o tom de voz diferente, o qual ajuda a descobrir uma mentira. Pelo menos é nisso que muitas pessoas acreditam.



Dá para descobrir uma mentira pelo tom de voz?

Com objetivo de verificar se a modulação da voz interfere em uma mentira, pesquisadores da revista Nature resolveram investigar o tema. Ao todo, 115 voluntárias participaram do estudo. O tom de voz foi analisado em várias ocorrências diferentes, inclusive quando elas estavam contando alguma mentira sem que outras pessoas soubessem.

O resultado desse experimento mostrou que sim, é possível descobrir uma mentira através da análise do tom de voz do mentiroso. Inclusive, os resultados mostraram que o idioma não interfere no efeito, já que as voluntárias falavam inglês, espanhol e francês.



Entonação muda conforme a pessoa mente

A entonação da fala se demonstrou intimamente ligada com o teor do discurso, ou seja, se ele era verídico ou apenas uma farsa. As palavras consideradas mais honestas eram aquelas que eram pronunciadas de modo mais alto no começo, além de muitas serem ditas rapidamente e de modo seguro.

Uma curiosidade foi observar que as palavras mais mentirosas eram as mais lembradas por todas as voluntárias. Isso evidencia que a mentira não demonstra espontaneidade e se faz através de exercício mental. O mentiroso precisa reforçar qual é a anedota que deve contar para não esquecer de nenhum detalhe. Por sua vez, a verdade não precisa de lembranças, pois basta-se em si mesma.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário