scorecardresearch ghost pixel



Petrobras paga R$ 24,25 bilhões a acionistas, sendo boa parte para a União

A Petrobras pagou na última segunda-feira, 20, a primeira parcela da distribuição dos dividendos. São R$ 24,25 bilhões aos acionistas. O valor para o governo é de R$ 8,85 bilhões



A Petrobras pagou na última segunda-feira, 20, a primeira parcela da distribuição dos dividendos. São R$ 24,25 bilhões aos acionistas, sendo que a maior parte é para a União, que detém 36,6% do capital total da companhia. A segunda parcela será paga em 20 de julho.

Leia mais: Novas regras para uso do capacete começam a valer; multas podem pesar no bolso

Dessa forma, o valor para o governo é de R$ 8,85 bilhões. A distribuição dos lucros oi aprovada em maio deste ano pelo Conselho de Administração da Petrobras. O valor total, somadas as duas parcelas, é de R$ 48,5 bilhões em dividendos e juros.

Bilhões aos acionistas da Petrobras

De acordo com informações da Petrobras, o total dos dividendos nos primeiros três meses deste ano será pago em duas parcelas iguais. A distribuição dos valores foi anunciada em maio.



No mesmo mês, a companhia divulgou o grande resultado do primeiro trimestre, com lucro líquido de R$ 44,561 bilhões. Segundo a Petrobras, “o valor bruto distribuído corresponde a dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) de R$ 1,857745 por ação ordinária e preferencial em circulação”.

A companhia também disse que retorna parte dos bons resultados no pagamento de tributos. Dados da Petrobras indicam que nos primeiros três meses de 2022 foram pagos quase R$ 70 bilhões. O valor é referente aos impostos, royalties e participações governamentais.

O comunicado também indica que a segunda parcela dos bilhões pagos aos acionistas será liberada no dia 20 de julho. Mesmo em meio às críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro, sobre os lucros da Petrobras, a União é a maior acionista. Logo, está entre os principais beneficiários dos bons resultados da companhia.

É também por essa razão que o governo federal vem sendo cobrado em relação às medidas capazes de trazer resultados reais, como o controle da inflação dos combustíveis.




Voltar ao topo

Deixe um comentário