scorecardresearch ghost pixel



Prepare o bolso: Conta de luz ficará 64% mais cara no começo de julho

Aumentos serão aplicados na conta de luz dos brasileiros conforme o custo de produção energética no país.



Foi aprovado nesta terça-feira, 21, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o novo reajuste nos valores das bandeiras tarifárias. Os aumentos serão aplicados na conta de luz dos brasileiros conforme o custo de produção energética no país. Os aumentos passam a valer a partir do dia 1º de julho.

Leia mais: 5 truques para diminuir a conta de luz a partir de agora

Segundo a proposta aprovada pela agência de energia, a alta será de 63,7% para a bandeira vermelha patamar 1, de 59,5% para bandeira amarela e 3,2% para bandeira vermelha patamar 2. Não houve cobrança adicional para a bandeira verde, que segue sem alteração.



De de quanto serão os aumentos?

Considerando os percentuais dos reajustes, no caso da bandeira amarela, a cada 100 kWh consumidos, o valor cobrado passará de R$ 1,874 para R$ 2,989, da vermelha patamar 1 de R$ 3,971 para R$ 6,500 e da vermelha patamar 2 de R$ 9,492 para R$ 9,795.

De acordo com a Aneel, que defende os reajustes, a mudança foi necessária para que certos parâmetros no cálculo dos valores fossem incluídos, mesmo que eles tenham ficado acima daqueles estimados em consulta pública.

Hoje em dia, está em vigor na conta de luz dos brasileiros a bandeira verde de tarifa energética. Desde o dia 16 de abril não são feitas cobranças extras adicionais na base de consumo de energia elétrica das residências no país.



Aumentos vão encarecer a conta de luz?

Mesmo com o anúncio dos reajustes pela Aneel, a previsão é que a bandeira verde seja mantida nas contas de luz até o final do ano em razão da recuperação dos níveis dos reservatórios. A bandeira verde foi a única que não teve aumento e continua a mesma.

No entanto, é importante lembrar que a agência apresenta todos os meses o patamar tarifário que entrará em vigor no mês seguinte, com base no custo necessário para a produção de energia. Fato esse que permite a mudança de bandeira e o consequente aumento para o bolso do consumidor.




Voltar ao topo

Deixe um comentário