scorecardresearch ghost pixel



Brasileiros terão aumento garantido de R$ 200 em benefício; quem poderá sacar?

Bolsonaro declarou que pagamento extra será repassado à milhões de famílias enquadradas na situação de pobreza ou extrema pobreza.



As novidades sobre a atualização de benefícios sociais têm deixado muita gente ansiosa para receber esse aumento na renda. Um desses reajustes é o do Auxílio Brasil, previsto para aumentar em R$ 200. Com isso, o piso do programa passará de R$ 400 para R$ 600.

Leia mais: PEC dos Combustíveis quer zerar a fila do Auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) declarou recentemente que o pagamento extra será repassado à milhões de famílias enquadradas na situação de pobreza ou extrema pobreza. O anúncio do reajuste foi realizado durante evento de entrega de moradias em João Pessoal (PB), confirmando os rumores que já circulavam na imprensa.



Aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil

Informações divulgadas a respeito dos pagamentos mostram que o adicional de R$ 200 no Auxílio Brasil tem o intuito de ajudar milhões de famílias. A ideia é garantir um apoio maior aos beneficiários, sobretudo diante da inflação que afeta os preços dos alimentos.

A previsão do governo é propor esse aumento até o fim do ano, sendo a última parcela do reajuste para o mês de dezembro. Outra novidade é a inclusão de aproximadamente um milhão de novas famílias no programa, processo que pode zerar a fila do Auxílio Brasil.



Mas, afinal, quem vai receber o adicional de R$ 200?

Depois que a proposta de anúncio foi confirmada por Bolsonaro, muita gente ficou na dúvida sobre quem seriam os beneficiados com o aumento. Ao que tudo indica, todos que já recebem o piso de R$ 400 do programa terão acesso ao valor adicional, que passará a ser de R$ 600.

A votação da PEC dos Combustíveis, que traz essa e outras novidades, como a ampliação do vale-gás e o PIX de R$ 1 mil ao caminhoneiros autônomos, está prevista para ser votada nesta quinta-feira, 30. Com a aprovação, a atualização nos valores deve valer a partir de julho.




Voltar ao topo

Deixe um comentário