scorecardresearch ghost pixel



Como suas roupas podem te colocar em apuros na Lei Seca

Além do bafômetro e exame de sangue, existem outros sinais e atitudes que podem indicar embriaguez ao volante. Veja quais são.



A Lei Seca é considerada uma das infrações presentes no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que causam consequências mais severas ao motorista que é autuado. O artigo 165 diz que dirigir sob efeito de bebida alcoólica gera multa elevada além da suspensão do direito de dirigir – com penalidades.

Leia mais: Divulgada lista de motoristas com a CNH suspensa por embriaguez

Mas o que nem todo mundo sabe é que não é apenas por meio do teste do bafômetro que é feita a confirmação da presença de álcool no organismo pelas autoridades. Essa análise também pode ser feita via exame de sangue e por meio de sinais que indiquem o comprometimento das capacidades motoras do condutor.



Sinais que podem indicar embriaguez

De acordo com a Resolução nº 432/2013, do Conselho Nacional de Trânsito (Conatran), o agente fiscalizador pode identificar alguns sinais durante a avaliação do motorista para confirmar se há ou não alteração nas suas capacidades psicomotoras. São eles:

  • Estar vestido de maneira desordenada e com as roupas bagunçadas;
  • Apresentar odor de álcool no hálito;
  • Presença de vômito ou soluços;
  • Sonolência; e
  • Olhos vermelhos.


Outras atitudes que indicam o consumo de álcool

O fato é que não só o teste do bafômetro ou o exame de sangue que dizem se uma pessoa está sob efeito de álcool ou não. Segundo estipula a resolução, comportamentos de agressividade, ironia, dispersão excessiva e exaltação, por exemplo, também são indícios de que uma pessoa está embriagada.

Além disso, avaliações ligadas à orientação da memória do motorista também podem ser colocadas sob análise durante a abordagem da Lei Seca. Nesse sentido, o agente pode questionar o motorista a respeito do dia, horário, o endereço onde mora, se ele está ciente do lugar em que está naquele momento e se possui lembranças dos atos cometidos.




Voltar ao topo

Deixe um comentário