scorecardresearch ghost pixel



Destaques do dia: Etanol fica mais barato em todo o país; Governo pode antecipar calendário do Auxílio Brasil; Negociação para compra de diesel russo avança; Eleitor pode solicitar permissão para votar em outra cidade

Compra de diesel da Rússia e prazo para autorização de voto em trânsito estão entre os principais assuntos desta terça.



Os preços do etanol tiveram queda em 26 estados brasileiros e no Distrito Federal na última semana, efeito direto da redução do ICMS sobre o produto. Para evitar a possibilidade de desabastecimento de diesel, o governo federal negocia a compra de combustível da Rússia.

Leia mais: Nova CNH: documento passou a ser obrigatório em julho?

Há menos de três meses das eleições, a equipe de Jair Bolsonaro também está focada em ampliar os programas sociais o quanto antes. O plano é antecipar o calendário do Auxílio Brasil para iniciar os pagamentos do benefício de R$ 600 na segunda semana do próximo mês.

Nos destaques desta terça-feira, 19, veja também que começou o prazo de solicitação da autorização para votar em outra cidade nas eleições de outubro. Saiba mais a seguir.

Queda nos preços do etanol

Os preços do etanol tiveram queda em todo o país, revelam novos dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A pesquisa mostra que a redução ocorreu nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.



O biocombustível era vendido a uma média de R$ 4,410 o litro na semana passada, recuo de 2,43% em relação à semana anterior, quando saía por R$ 4,52. A queda nacional mensal do etanol foi 11,84%, com o Mato Grosso liderando o ranking estadual com corte de 19,73%.

O preço no estado de São Paulo caiu de R$ 4,210 para R$ 4,120, estimulado pela limitação do ICMS sobre os combustíveis. Os números representam recuo médio de 2,14% no maior estado produtor brasileiro.

Roraima vem na ponta superior da lista como a unidade da federação com a maior queda percentual da semana. Por lá, o litro do etanol foi de R$ 6,120 para R$ 5,520 (-9,8%).

Minas Gerais tem o menor valor encontrado, de R$ 3,390 o litro. Já o maior foi verificado no Rio Grande do Sul, a R$ 7,890 o litro.

Considerando a média estadual, o campeão de preço baixo é o Mato Grosso, onde o etanol custava R$ 3,91 o litro. O Amapá registrou o maior preço médio verificado entre as unidades federativas, de R$ 6,01 por litro.

Governo quer antecipar pagamentos do Auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro quer acelerar a implementação das medidas previstas da PEC Kamizake, como o Auxílio Brasil de R$ 600 mensais. A ideia é adiantar o calendário do próximo mês, que está previsto para começar no dia 18 de agosto.

Conforme sinalizou o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, o início dos depósito pode ocorrer no dia 9, mas ainda não há uma decisão final sobre o tema. O que se sabe é que a equipe do atual presidente tem pressa em turbinar os benefícios sociais.



“Entra dia 1º agora. A questão do Auxílio Brasil, o Bolsa Família era em média R$ 190 até novembro do ano passado, passou para R$ 400 e agora passa para R$ 600. A Caixa Econômica e o Ministério da Cidadania, vai ser pago a partir de agora no início do mês que vem (sic.)”, disse Bolsonaro na última semana.

O Auxílio Brasil de R$ 600 tem 5 parcelas previstas até o fim do ano. Todas as cerca de 18,1 milhões de famílias atendidas pelo programa serão contempladas, e o plano é incluir mais 1,7 milhão na folha de pagamento usando a verba destinada pela PEC.

Para facilitar o acesso ao benefício, o governo prorrogou o prazo para atualização do Cadastro Único (CadÚnico). Agora, o cidadão tem mais tempo para deixar as informações em dia e se enquadrar nos critérios de elegibilidade para receber o benefício.

Compra de diesel russo é ‘quase certa’, diz Bolsonaro

As negociações brasileiras com a Rússia para compra de diesel estão “bastante avançadas”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro no último domingo, 17. A medida tem como objetivo evitar o risco de desabastecimento do combustível, alertado pela Petrobras em maio.

“Agora, estamos bastante avançados na questão do fornecimento de diesel para o Brasil. O preço mais barato. Quantos por cento? Não sei. Quanto mais barato, melhor”, afirmou o presidente.

Bolsonaro havia dito na última semana que o acordo estava praticamente fechado. “Em 60 dias já pode começar a chegar aqui, já existe esta possibilidade”, garantiu na ocasião.



Especialistas criticam a decisão, um vez que a Rússia tem sido alvo de sanções internacionais desde sua invasão da Ucrânia.

Na última segunda, 18, Bolsonaro conversou por telefone com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. No Twitter, Zelensky afirmou ter explicado ao presidente brasileiro a necessidade de impor sanções aos russos.

“Informei sobre a situação no front. Discutimos a importância de retomarmos a exportação de grãos da Ucrânia para impedir uma crise global de comida provocada pela Rússia. Eu apelei para todos os parceiros apoiarem as sanções contra o agressor”, postou.

Eleitor: começa prazo para pedir autorização para votar em outra cidade

Começou ontem, 18, o prazo para solicitar autorização para votar em trânsito. O procedimento permite que o eleitor vote fora do seu domicílio eleitoral, ou seja, em outra cidade ou estado.

As eleições para presidente, governador, senador e deputados federal e estadual ocorrem no dia 2 de outubro. Se for necessária, a realização do segundo turno está marcada para o dia 30 do mesmo mês.

O pedido pode ser feito até o dia 18 de agosto, e o eleitor pode escolher entre a permissão para votar fora de seu domicílio em apenas um turno, ou nos dois turnos. O serviço é requerido em um cartório eleitoral, e não está disponível pela internet.

Apenas cidadãos que vivem em capitais de estados e municípios com mais de 100 mil eleitores estão aptos ao voto em trânsito. Os locais de votação podem ser consultados no site do Tribunal Regional Eleitoral de cada unidade federativa.

O eleitor que está fora de sua cidade, mas dentro do mesmo estado, pode votar para todos os cargos em disputa. Já aquele que está fora do estado do domicílio eleitoral só pode escolher o presidente da República.

O voto em trânsito não abrange quem está fora do Brasil. Nessa situação, é necessário ter o título de eleitor cadastrado na embaixada do país de destino para votar.




Voltar ao topo

Deixe um comentário