Renda bruta: Saiba o que é e o que significa

Essa informação é necessária quando o cidadão precisa comprovar renda pessoal ou familiar, como empréstimos e cadastros em programas sociais.

A renda bruta é a soma de todo o dinheiro recebido por cada membro de uma família. Salários, renda autônoma, aluguéis, pensão alimentícia, previdência social pública ou privada, entre outras, são consideradas como fontes de renda para calcular a renda bruta.

Essa informação é necessária em situações em que o cidadão precisa comprovar renda pessoal ou familiar. Para obter empréstimos e financiamentos, por exemplo, o banco solicita a renda bruta familiar para liberar o crédito. Isso porque, ao saber qual é a situação financeira do cliente, a instituição pode ter uma maior garantia de que a pessoa tem condições para pagar a dívida que está assumindo, evitando possíveis prejuízos.

A renda bruta também é uma exigência para participantes de programas sociais que atendem a população de baixa renda. Assim, o governo federal, estadual ou municipal pode verificar se o cidadão realmente se encaixa nos requisitos para obter o benefício. É o caso do Bolsa Família, Carteira do Idoso, Bilhete Único, Minha Casa Minha Vida e outros.

Também é preciso comprovar a renda bruta para solicitar a isenção da taxa de inscrição em concursos públicos e outros processos seletivos como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e para obter bolsas de estudo integrais ou parciais por meio do Prouni e Pronatec e financiamento estudantil pelo FIES.

Outra situação na qual é necessário calcular a renda bruta é a declaração do Imposto de Renda. Neste caso, é preciso informar o rendimento bruto anual, além das despesas no período, para realizar a declaração sem o risco de cair na malha fina.

Os documentos normalmente usados para comprovar renda são:

  • Contracheque – para trabalhadores assalariados
  • Declaração de Comprovação de Rendimentos (Decore) – para trabalhadores autônomos
  • Pro-labore – para empresários
  • Declaração do Imposto de Renda
  • Extratos bancários

Como calcular a renda bruta?

Para calcular a renda mensal bruta que corresponde a cada pessoa da família, basta somar o valor total (todas as fontes de renda) e dividir pelo número de integrantes. O resultado será o valor da renda bruta per capita.

Por exemplo: Uma família é composta por quatro pessoas – pai, mãe e dois filhos – e somente os pais trabalham. Um deles recebe R$ 3.000, enquanto o outro tem salário de R$ 2.500 mensais. Além disso, eles possuem uma casa e a alugam para outra família por R$ 500. Portanto, a renda bruta total neste caso é de R$ 6.000. Dividindo esse valor por 4, resulta que a renda bruta per capita dessa família é de R$ 1.500.

Caso a renda bruta familiar varie de um mês para outro, será necessário fazer uma média considerando determinado período. Seguindo o exemplo anterior: se a renda dessa mesma família for de R$ 4.000 em um mês, R$ 5.000 em outro e R$ 3.000 no mês seguinte, a renda total no período será de R$ 12.000. Dividindo por 3, que é o número de meses, obtém-se uma renda bruta média de R$ 4.000. Como a família possui 4 integrantes, a renda bruta per capita é de R$ 1.000.

Diferença entre renda bruta e renda líquida

Enquanto a renda bruta se refere ao valor total do salário mensal, a renda líquida é o valor restante, ou seja, o que sobra do salário após a dedução de descontos e tarifas como INSS, Imposto de Renda e pensão alimentícia (no caso de pais que precisam pagar o valor).

Benefícios como vale-refeição, vale-alimentação, plano de saúde e odontológico, entre outros, são casos a parte. Isso porque eles podem tanto fazer parte da renda bruta quanto ser descontados em folha, levando à redução da renda líquida. Assim, é necessário verificar o modelo adotado pela empresa e os requisitos em cada situação em que a comprovação de renda será realizada antes de fazer os cálculos.

Renda bruta: Saiba o que é e o que significa
Avalie
Voltar ao topo

Deixe um comentário