Está no vermelho? Confira 10 dicas para não zerar o salário antes do fim do mês

Chegou o fim do mês e todo seu dinheiro já foi embora? Leia agora algumas dicas para não fechar o mês com o salário zerado.

O seu salário não permanece até o fim do mês, por isso você está sempre no vermelho? Essa é uma realidade muito comum no Brasil. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Axxus, em parceria com a Unicamp e a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), cerca de 80% dos trabalhadores brasileiros não conseguem poupar dinheiro.

Essa pesquisa foi feita em mais de 100 empresas brasileiras, com dois mil funcionários de dez estados. Os números são extensos, considerando que, também de acordo com a pesquisa, apenas 20% dos trabalhadores aplicam em algum fundo mensalmente quando sobra dinheiro.

Pensando nos trabalhadores que não conseguem poupar dinheiro, foram separadas algumas dicas para que o dinheiro dure até o final do mês. Lembrando que pequenas mudanças de hábito podem fazer muita diferença em seu orçamento!

Dicas para não zerar o salário antes do fim do mês

Confira agora algumas dicas para não zerar o salário até o fim do mês. É importante destacar que você deve organizar e planejar os seus ganhos e gastos. Pode parecer difícil, mas pequenas mudanças de hábitos farão muita diferença no seu bolso. Confira:

1. Anote tudo

A primeira dica é anotar todos os seus gastos, seja no aluguel, contas da casa, compras, saídas, entre outros. Não, você não vai ter que cortar tudo o que gosta de fazer. Colocando as contas no papel, será possível saber onde está o exagero e tentar ao máximo economizar nessa área.

2. Calcule

Calcule todo dinheiro que entra a cada mês. Isso é válido mesmo que você seja assalariado ou autônomo. Faça uma lista e identifique para onde cada quantia deverá ser destinada. Assim, será possível saber quanto está previsto para sobrar.

3. Cuidado com o cartão de crédito

O cartão de crédito pode ser uma ótima ferramenta, assim como o principal endividador. Evite parcelar muitas compras, pois isso pode te levar a gastar mais do que deveria. No final do mês, poderá ser gerado um enorme prejuízo. Não perca o controle e use com sabedoria.

4. Duvide do seu banco

Isso mesmo! Duvide e interrogue seu banco. Tome cuidado com as diversas taxas e tarifas que podem ser cobradas pela instituição financeira. Todos precisam saber o que estão pagando, para que nada seja descontado sem necessidade.

5. Crie metas

Uma meta clara auxilia a ter disciplina e guardar dinheiro. Pergunte-se qual é o seu objetivo. Viajar? Comprar um celular novo? Então, faça o cálculo de quanto precisa ser gasto por mês. É bom anotar, seja no papel ou em seu celular, para visualizar se sua meta está sendo cumprida.

6. Evite comprar comida fora de casa

Seu orçamento está muito apertado? Evite comprar comida fora de casa. Leve marmita e um pequeno lanche. Se você recebe vale-refeição, poderá aproveitar para sair aos fins de semana e em casos de emergência, ainda sobra.

7. Comece a criar fundos de emergência

A partir do seu próximo pagamento, tente guardar dinheiro e poupar. Não precisa ser um extenso valor, mas que seja feito mensalmente. Dessa forma, você poderá criar um fundo de garantia para casos de emergência. Você pode depositar em uma conta não utilizada, apenas para guardar.

8. Não compre nada por impulso

Sim, sabemos que não é fácil ver algo interessante e não levar, mesmo com dinheiro no bolso. Uma dica é questionar-se: eu quero ou preciso? Sempre dê preferência para comprar algo realmente necessário, e não apenas por conveniência.

9. Converse com sua família

Converse com sua família. Isso é muito importante, pois envolvendo os familiares no orçamento, cada um pode sugerir o que é melhor para economizar nas dívidas de casa e, além disso, procurar alternativas para que entre mais dinheiro.

10. Veja o que funciona para você

Sabemos que foram citadas diversas dicas para economizar dinheiro, mas é importante saber o que funciona para você. Pode ser que existam outras alternativas que se enquadrem na sua realidade. Analise seus objetivos e personalidade.

Veja mais:

Voltar ao topo

Deixe um comentário