O que é margem de contribuição?

O indicador auxilia os gestores a ter um maior controle sobre seus produtos de forma conjunta e individual

Dentro de uma empresa, tendo como base as vendas de produtos ou serviços, a margem de contribuição funciona como indicador que aponta qual valor sobra da receita para que os custos fixos sejam pagos e gere lucro.

Por isso, para calcular a margem é necessário somar as despesas e os custos variáveis e depois subtrair esse valor da receita. Assim sendo, ela também é chamada de ganho bruto ou lucro bruto.

Os custos e  as despesas variáveis tem relação direta com o tamanho da venda do produto. Dessa forma, os gastos serão proporcionais à quantidade de produtos vendidos. Quanto mais vendas do item, maior serão os gastos.

Os impostos das vendas e a comissão que os vendedores recebem, por exemplo, são despesas variáveis. Já os custos são a matéria-prima, a água e energia que se utiliza no processo de fabricação do produto.

As organizações tem também os custos e despesas fixas. Estes não dependem da quantidade de itens que são comercializados. Portanto, independente da produção empresarial, o valores não vão se alterar. O aluguel do local em que a empresa está instalada é um exemplo de despesa fixa.

Margem de contribuição: para que serve?

É através da margem de contribuição que são apontados os motivos pelos quais algumas empresas vendem satisfatoriamente, no entanto não geram lucros para os empresários que a gerenciam.

Por isso, a margem de contribuição abrange todos os produtos e serviços que são oferecidos pela empresa. Dessa forma, se no cálculo, o peso que cada produto tem na receita total for levado em conta, chega-se à margem de contribuição ponderada.

Além disso, por meio da margem de contribuição unitária, há a possibilidade de se calcular o valor de cada produto individualmente.

Portanto, para que o gestor possa ter um maior controle e saber se determinado item está dando prejuízo, o método é essencial. A margem de contribuição unitária demonstra o quanto o produto está  contribuindo para o resultado final do negócio.

Assim sendo, por meio da margem de contribuição, a empresa pode calcular qual é o seu ponto de equilíbrio financeiro. Ou seja, aquele em que a despesas se igualam aos custos e despesas.

Por meio do ponto de equilíbrio é possível saber qual o mínimo de produto que deve ser vendido. O número é importante  para que o negócio não seja finalizado de forma negativa, no vermelho.

Assim, o gestor pode analisar  as possibilidades quando não obtiver lucro e procurar métodos de aumentar a sua margem de lucro. Os meios utilizados para isso são preços de vendas  mais equilibrados ou gastos variáveis mais reduzidos.

Margem de contribuição: como calcular

Quando a margem de contribuição é unitária, para que seu cálculo seja realizado é necessário saber o preço de venda (PV), os custo variável (CV) e a despesa variável (DV).

A partir dessas informações se aplica a seguinte fórmula:

MC = PV – (CV + DV) 

Há empresas que possuem uma grande variedade de produtos. Nestes casos, o método mais indicado para que a margem de contribuição total  seja calculada é pegando as informações do relatório de contabilidade como base.

Desse modo, ao invés de utilizar o preço unitário, em seu lugar é colocado a receita de vendas. Em seguida os valores totais das despesas e custos variáveis serão subtraídos . A fórmula é a mesma.

O que é margem de contribuição?
Avalie
Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário