People Analytics: O que é e como a tecnologia favorece a gestão de pessoas

Saiba como o cruzamento de informações sobre os colaboradores pode aumentar a produtividade de uma empresa.

O uso de dados em tomadas de decisões é uma prática que vem crescendo nos últimos anos entre as grandes empresas. Uma das áreas em que a coleta de informações pode ser aplicada é a de Recursos Humanos

Isso acontece por meio do People Analytics. Saiba mais sobre seu significado, impactos e forma de aplicação.

O que é People Analytics?

O People Analytics faz uso da tecnologia a favor da tomada de decisões envolvendo o setor de gestão de pessoas de uma empresa. Nele, é possível coletar, organizar e analisar dados sobre o comportamento de cada colaborador e, a partir dos resultados, estabelecer estratégias de melhoria da produtividade, engajamento, ou seja, o nível de satisfação da pessoa em trabalhar na organização.

A metodologia permite descobrir quando um funcionário se destaca ou quando precisa de ajuda em determinada área, por exemplo. Por meio de uma abordagem orientada, as informações recolhidas são analisadas em softwares que cruzam os indicadores e geram o perfil do colaborador.

Como colocar o People Analytics em prática?

O processo do People Analytics pode ser feito seguindo os 5 passos abaixo:

1 — Defina objetivos

O pontapé inicial para implementar o People Analytics em uma empresa é elencar todos os problemas enfrentados pelo setor de RH. Com as informações coletadas, será mais fácil identificar as dificuldades que podem ser solucionadas com a análise de dados.

2 — Estabeleça métricas e indicadores de sucesso

Durante a análise dos dados coletados, é necessário definir as métricas e indicadores, sobretudo no caso das grandes empresas, que dispõem de uma quantidade mais expressiva de informações. O uso das ferramentas possibilita análises mais direcionadas e com resultados menos equivocados. 

3 — Informe à equipe sobre a metodologia

Implementar a metodologia do People Analytics em uma empresa exige a transparência dos aplicadores em relação aos funcionários.

Por se tratar de algo recente e novo, a sugestão é explicar ao colaborador sobre o que se trata o processo e como ele pode impactar positivamente para seu crescimento pessoal e da empresa. 

4 – Opte por uma ferramenta de análise de fácil entendimento

Com tantos softwares especializados em cruzamento de dados coletados, é muito fácil escolher um que seja de manuseio complicado.

Não é essa a ideia do People Analytics, pelo contrário, ele serve justamente para apontar melhorias e elucidar problemas na gestão de pessoas. Dito isso, a sugestão é optar por uma ferramenta de fácil acesso e manuseio, que possibilite obter melhores resultados durante as aplicações.

5 – Colete e analise os dados

Após coletar e extrair todos os dados, é importante dedicar uma parte do tempo para a análise das informações. De início, o montante pode intimidar, mas no decorrer do processo, vão surgindo os resultados tão almejados pelo setor de RH.

O People Analytics pode ser um divisor de águas em uma empresa, contribuindo para o desempenho do setor de RH e dos colaboradores em geral. 

Por fim, é importante mencionar que a implantação da metodologia deve ser feita com calma. Antes mesmo de dar início na coleta de dados, é necessário treinar a equipe responsável pelo manuseio das ferramentas, esclarecendo eventuais dúvidas sobre sua utilização. 

Veja também: O que é o Custo Efetivo Total (CET)?

Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário