Aplicativos se tornam fonte de renda para cerca de 4 milhões de brasileiros

Devido a grande recessão do mercado de trabalho, diversos trabalhadores começaram a trabalhar para aplicativos de serviços. Saiba como trabalhar para as principais plataformas!

Devido ao baixo desempenho da economia pós-recessão e com o mercado de trabalho ainda afetado com a crise, diversos desempregados escolheram iniciar uma nova carreira ao optar por trabalharem para aplicativos de serviços. Alguns exemplos desses aplicativos são o Uber, 99 Pop, Rappi, iFood e outros.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são 3,8 milhões de brasileiros que trabalham com as plataformas digitais. Essa parcela da população representa 17% dos 23,8 milhões de trabalhadores autônomos do país.

Além dos aplicativos representarem uma evolução no processo e prestação de servições, eles acompanham transformações que ocorrem nas relações de trabalho. O trabalho com os aplicativos acaba sendo uma das principais fontes de ganhos para um trabalhador autônomo.

Dessa forma, caso todas as plataformas se reunissem em uma só, o número atual de trabalhadores que elas possuem seria equivalente a 35 vezes o número de funcionários efetivados atualmente nos Correios. Vale lembrar que o Correios é a maior empresa estatal no quesito de efetivados, com 109 mil servidores.

Veja também: iFood oferece mais de mil vagas de emprego para todo país.

Número de trabalhadores por aplicativos tende aumentar

De acordo com dados do Instituto Locomotiva, cerca de 17 milhões de pessoas utilizam aplicativos para obter renda. Assim, esses dados incluem trabalhadores autônomos, profissionais liberais e pessoas que utilizam os aplicativos para aumentar a renda mensal.

Para o presidente do instituto, Renato Meirelles, a venda de produtos, o transporte e a divulgação são as principais atividades de pessoas que utilizam as plataformas para obter renda.

Além disso, o presidente afirma que esse é um mercado de grande potencial, visto que 70% dos consumidores de regiões metropolitanas já realizaram, ao menos, uma compra por aplicativos.

Como trabalhar para a Uber

Em atuação no Brasil desde 2014, a Uber se destaca ao prestar serviços na área de transporte por meio do aplicativo que buscam motoristas próximos do usuário.  Dessa forma, para ser motorista da Uber, o interessado deve:

  • Cadastrar-se e enviar a CNH no site da empresa;
  • Passar pela verificação de seguranã da CNH;
  • Enviar o Certificado de registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e baixar o aplicativo para motoristas.

Além disso, é necessário que o motorista possua um carro que se adeque as exigências feitas pela Uber, sendo as exigências direcionadas para uberX e uberSELECT.

Como trabalhar para o iFood

O iFood é uma empresa brasileira que atua no país desde 2011, liderando o setor de entrega de comida pela internet em toda a América Latina.  Desse modo, para ser entregador, o interessado deve:

  • Cadastrar-se no aplicativo e enviar uma foto da CNH e documento do veículo;
  • Definir o tipo de entrega que deseja realizar (Autônomo ou fixo de algum restaurante);
  • Escolher a região na qual deseja atuar;
  • Aguardar a aprovação do cadastro pelo iFood.

Como trabalhar para o Rappi

O Rappi é um serviço de delivery que se diferencia de seus demais concorrentes por entregar qualquer coisa que seu consumidor deseja receber em casa. As entregas pelo Rappi podem ser realizadas por motos ou bicicletas.

Assim, para se tornar um entregador do Rappi, o interessado deve:

  • Fazer o cadastro no site da empresa;
  • Completar suas informações por meio do aplicativo;
  • Escolher se as entregas serão realizadas de bicicleta ou moto;
  • Fornecer fotos do RG E CNH (caso as entregas sejam feitas de moto).

Após a conclusão do cadastro, o Rappi irá conferir as informações fornecidas pelo interessado e entrará em contato para uma simples reunião. A função da reunião é para explicar a vaga e dar dicas para a função.

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário