Privatização dos Correios será anunciada nesta quarta

Venda da empresa está entre as prioridades do programa de desestatização do governo federal.

Está decidido! A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) será privatizada. Os Correios integram a lista de 17 estatais que serão privatizadas até o final deste ano. O anúncio será feito nesta quarta-feira, 21, conforme informações do ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira, 20.

Como motivos para privatização da ECT, o Ministério da Economia elenca itens como perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet, ineficiência, greves constantes, corrupção e interferências políticas na gestão da empresa.

Entre os pontos relacionados à ineficiência, está o “elevado índice de extravio”, além das despesas com o ressarcimento de produtos extraviados.

Nos estudos para a privatização dos Correios, a pasta aponta, ainda, o rombo de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos servidores da estatal, o Postalis. Ademais, o Postal Saúde, plano que atende os funcionários, registra um rombo de R$ 3,69 bilhões.

Ainda de acordo com o estudo, os Correios são uma “vaca indo para o brejo”, isso por conta do risco fiscal de R$ 21 bilhões.

No início de agosto, durante palestra na Universidade Feevale, no Rio Grande do Sul, Guedes afirmou que uma das prioridades do governo é vender os Correios.

Aval do Congresso

Em junho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o governo federal não pode vender estatais sem aprovação do Congresso. Outro ponto imprescindível é a licitação quando a transação resultar em perda de controle acionário.

Voltar ao topo

Deixe um comentário