Concurso Ministério da Justiça 2020 forma comissão; Edital deverá ser aberto em maio

Vagas serão para nível superior e remuneração de R$8.300, para todos os profissionais.

A comissão responsável pelo concurso do Ministério da Justiça e Segurança Pública 2020 foi aprovada na última quarta-feira, dia 11 de dezembro. Os nomes dos componentes do grupo foram divulgados no Diário Oficial da União (DOU). A comissão ficará responsável por acompanhar todos os trâmites necessários para a realização da seleção.

A comissão especial será formada por Francisco Shozho Sato e Laenya Lane Silva Vieira. José Albuquerque Nogueira Filho – representante titular -, Eduardo Henrique Falcão Pires e Suzana Modesto da Silva também compõem e representam a coordenação-geral de gestão de pessoas da subsecretaria de Administração. E representando a diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação, Getúlio Menezes Bento e Rodrigo Lange.

De acordo com a portaria que instituiu o grupo, a comissão será extinta quando forem concluídas todas as etapas do processo. A previsão é de até seis meses contados a partir da publicação da Portaria. O documento deve ser disponibilizado até o dia 19 de maio de 2020.

Confira também: Concurso SAMU abre 377 vagas com salário de até R$ 7,8 mil

Concurso Ministério da Justiça 2020

De acordo com previsão do próprio ministério, o edital do concurso Ministério da Justiça 2020 deve ser publicado até maio de 2020. O objetivo do governo é investir em ferramentas de Big Data e Inteligência Artificial para combate à criminalidade.

O processo para contratação de novos servidores para o Ministério da Justiça foi anunciado pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, em 19 de novembro. É prevista a contratação de 35 profissionais, para nível superior, em caráter temporário, que irão atuar no desenvolvimento de atividades relacionadas a Big Data e Inteligência Artificial.

Do total das vagas, dez serão destinadas ao cargo de engenheiro de dados. 13 são para analista de governança de dados e 12, para cientista de dados. A remuneração será de R$8.300, para todos os profissionais.

Os contratos terão duração máxima de quatro anos com possibilidade de prorrogação. Isso irá acontecer desde que devidamente justificado, com base nas necessidades de conclusão das atividades propostas aos profissionais.

Big Data

Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a ferramenta Big Data promove a integração de dados em larga escala. Ela auxilia na elaboração de políticas públicas contra a criminalidade, organizações criminosas e corrupção. É estimado que, ao longo dos quatro anos do atual governo, sejam investidos R$32 milhões em tecnologia.

O projeto Big Data e Inteligência Artificial é composto por 11 ferramentas. Desse total, já foram entregues quatro, que possuem os seguintes utilitários:

  • Sinesp Big Data: possui tecnologias e soluções para execução em larga escala. Base dos sistemas do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp);
  • Big Data – Geo Inteligência: referenciamento geográfico de ocorrências em relação ao tempo e o espaço em que registrada. Por meio dela, é possível visualizar rotas de policiamento e mapas com os locais com maior índice de criminalidade;
  • Big Data – Tempo Real: este é um sistema de monitoramento inteligente voltado para intervenção, acompanhamento de ocorrência, detecção de viaturas, agentes e pessoas com restrição de liberdade;
  • Big Data – Busca: por meio desta, será possível a busca de informações em boletins de ocorrência de outros estados e municípios. Também será permitida a pesquisa de dados de pessoas, objetos e documentos.

Confira também: PC, PM, Marinha e Prefeitura de Recife: Confira os melhores concursos divulgados em dezembro

Voltar ao topo

Deixe um comentário