scorecardresearch ghost pixel

Será que depois de 5 anos o nome é limpo no SPC e Serasa? Saiba mais!

No Brasil, mais de 60 milhões de pessoas estão negativadas. Segundo o Serasa Experian esse número é decorrente do desemprego, diminuição da renda e falta de controle nos gastos.

Os motivos que fazem com que as pessoas tenham seus nomes negativos é apenas um: não pagamento de dívidas. Essa inadimplência pode ser decorrente de várias questões e faz com que o cidadão perca diversos serviços, como solicitação de empréstimo, financiamentos ou cartões de crédito. Até uma simples compra em loja de departamento, se parcelada, pode ser negada.

Hoje, no Brasil, mais de 60 milhões de pessoas estão negativadas. Segundo o Serasa Experian esse número é decorrente do desemprego, diminuição da renda média familiar, falta de controle nos gastos e atrasos de salários.

Muitos dos inadimplentes acreditam que depois de cinco anos seus nomes são automaticamente retirados da lista do SPC, Boa Vista e Serasa. No entanto, não é bem assim que funciona.

Como funciona?

Alguém que fez uma compra e não pagou tem seu nome acrescentado na lista de negativados depois de um tempo. No entanto, por lei, depois de cinco anos o nome da pessoa sai da lista. Mas sai apenas daquela dívida específica. A conta continua existente e gerando taxas de juros cada vez mais altos. Em termos técnicos, isso se chama prescrição.

Além disso, se a pessoa tiver outras dívidas, feitas depois do período dessa primeira compra que ficou “invisível” na lista de inadimplentes, ela ainda será vista. Como a dívida ainda é existente, nos dois casos, ainda há possibilidade que eventuais processos judiciais sejam acionados.

Vale ressaltar que inadimplência não é considerada crime, mas as empresas podem processar o devedor para que os valores sejam pagos. O que a lei prevê como crime é sonegação de impostos, que acaba sendo um tipo de inadimplência. Neste caso, é a omissão de valores pessoais ao fisco.

Saindo da inadimplência

Sair da inadimplência pode não ser um caminho fácil, mas é necessário para que o cidadão volte a desfrutar de serviços e produtos disponíveis no mercado. Ao traçar a decisão de quitar o saldo devedor, o interessado deve ter ciência que, mensalmente, parte de sua renda deverá ser destinada àquele fim.

Separar uma poupança, seja em casa ou no banco, é uma alternativa para que o valor seja reunido. Além disso, organizar a vida financeira e orçamentária da casa, cortar supérfluos e optar por descontos e promoções na hora das compras são excelentes dicas para sair do vermelho.

Também existem feirões online, como o Feirão Limpa Nome do Serasa, que oferecem gratuitamente a oportunidade de quitação de débitos com empresas. O Santander também já desenvolve plataforma própria para ajudar inadimplentes a terem quitação de dívidas, sem sair de casa.

Confira também: Banco do Brasil lança um cartão pré-pago sem anuidade e consulta ao SPC/Serasa


Voltar ao topo

Deixe um comentário