Salário mínimo de R$ 1.039 não repõe inflação

Aumento de 1,22% da inflação em dezembro não foi previsto pelo mercado financeiro. Governo Federal não confirma se o salário mínimo desse ano será revisado.

O salário mínimo de R$ 1.039 fixado pelo Governo Federal para 2020 não repõe a inflação de 2019. Como o mínimo do ano passado de R$ 998 aumentou em 4,1%, o ajuste do salário ficou abaixo do Índice Nacional de Preços ao Mercado (INPC) de 2019, de 4,48%, divulgado na sexta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Considerando a variação do INPC, o salário mínimo deveria ter chegado pelo menos a R$ 1.042,70, neste ano. Vale destacar que o INPC serve como base para correção do salário mínimo e não é a mesma coisa que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que tem a função de medir a inflação oficial.

O governo federal, para definir a quantia de R$ 1.039 como salário mínimo, usou a previsão do mercado financeiro para o INPC do ano passado, porém não considerou a alta de 1,22% que ocorreu em dezembro, o que elevou o índice de inflação de 2019 para 4,48%, acima do previsto pelo mercado financeiro.

Na pesquisa divulgada pelo IBGE na sexta, também foi indicado que a poupança ficou praticamente empatada com a inflação em 2019, sem ganho real. Além disso, o que mais pesou nos preços no ano passado foi a carne com aumento de 32,40%. O segundo item foi o plano de saúde, com alta de 8,24%.

O Ministério da Economia disse que “não vai comentar os dados” ao ser questionado se o valor do mínimo em 2020 poderá ser revisado.

Veja também: FGTS: Saiba se você tem direito ao saque de R$ 500 ou R$ 998

Voltar ao topo

Deixe um comentário