scorecardresearch ghost pixel

Durante live nesta quinta, Bolsonaro afirma ser difícil prorrogar o auxílio com valor de R$ 600

O presidente argumentou que o gasto com o auxílio emergencial em um mês é maior que o custo do Bolsa Família durante um ano.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira,18, durante live, que é difícil manter manter o auxílio emergencial de R$ 600 por causa do endividamento do governo, sendo esse o maior impasse em se prorrogar as parcelas do benefício.

Como é de conhecimento público, a Caixa Econômica Federal já está realizando o pagamento da terceira parcela, que segundo Bolsonaro está garantida. Mas o presidente declarou que “pretende” oferecer a quarta e quinta parcelas, dando a entender que os pagamentos estão em análise e ainda não são uma certeza.

Durante live, Bolsonaro também mostrou mais uma vez ser contra permanecer o auxílio com o valor total, “Alguns acham que tem que ser de R$ 600. Tudo bem, mas o nosso endividamento está enorme”, declarou.

Ele argumentou dizendo que a queda da taxa básica de juros, a Selic, para 2,25%, é um avanço e pediu “colaboração” para que continue nesse ritmo e o auxílio emergencial seja mantido.”O governo precisa da colaboração de todo mundo para que essa terceira parcela se pague”, embora ela já esteja garantida”, disse Bolsonaro.

O presidente ainda afirmou que o gasto com o auxílio emergencial em um mês é maior que o custo do Bolsa Família durante um ano. “A cada pagamento [do auxílio] são R$ 50 bilhões gastos, vale lembrar que um ano de Bolsa Família está na casa dos R$ 35 bilhões”, alegou o presidente durante a live.

Ele ainda finalizou, “Nós aqui, a cada pagamento emergencial de R$ 600 ou R$ 1,2 mil, equivale, o Brasil gasta, você gasta, você que paga imposto, não sou eu, somos nós todos… aproximadamente R$ 50 bilhões por mês.”

Pagamento da 3ª parcela do auxílio emergencial

Nesta sexta-feira,19, a Caixa paga a terceira parcela do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família quem tem Número de Identificação Social (NIS) com final 3. Confira abaixo a data de pagamento para todos estes beneficiários.

Data Nº. de beneficiados Último dígito do NIS
18 de junho 1.926.557 dígito 2
19 de junho 1.923.492 dígito 3
22 de junho 1.924.261 dígito 4
23 de junho 1.922.522 dígito 5
24 de junho 1.919.453 dígito 6
25 de junho 1.921.061 dígito 7
26 de junho 1.917.991 dígito 8
29 de junho 1920.953 dígito 9
30 de junho 1.918.047 dígito 0

Veja também: Quem teve o auxílio de R$ 600 negado poderá contestar na Defensoria Pública; Veja o que fazer!


Voltar ao topo

Deixe um comentário