Nubank anuncia nova medida contra fraudes; Entenda!

Atualização em política de privacidade do Nubank, enviada por e-mail aos clientes, visa combater fraudes com a NuConta e o cartão de crédito Nubank.

A fintech Nubank está enviando aos clientes, por e-mail, o aviso de mudança na política de privacidade da empresa. Os novos termos de privacidade acrescentam uma cláusula que autoriza a startup a compartilhar os dados pessoais e financeiros dos consumidores com a polícia e instituições autorizadas pelo Banco Central, com o intuito de realizar investigações em fraudes na NuConta e no cartão de crédito.

No texto encaminhado, a Nubank explica que “com essa atualização, em casos de suspeita de fraude, podemos compartilhar algumas informações suas com instituições financeiras e também com autoridades policiais, com o objetivo de ajudar a combater essas atividades criminosas”.

Nova política de privacidade Nubank

O item 10 da Política de Privacidade da Nu Pagamentos S.A traz a seguinte redação:

“Para fins de apuração de eventual fraude, você autoriza o Nubank e empresas do mesmo grupo econômico a compartilhar suas informações – incluindo, mas não se limitando a dados pessoais, histórico de crédito, operações ativas e passivas, serviços e produtos contratados, entre outros – com instituições financeiras e instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, bem como com autoridades policiais”.

No entanto, somente essa parte foi acrescida, os outros termos e cláusulas permanecem inalterados.

Localização e selfie aliados no combate das fraudes

Proporcional ao crescimento da startup aumentaram as tentativas de fraudes ao Nubank, o que acabou por exigir a prática de medidas mais rígidas de segurança.

Em 2020, a fintech alcançou a marca superior a 20 milhões de usuários do roxinho e da NuConta. Hoje, se configura como a sexta maior instituição financeira do Brasil, em quantidade de clientes, o que acaba por posicioná-la com a maior atenção para fraudes e tentativas de golpes em redes sociais.

A inclusão do uso da localização do celular, feita em 2017, visa identificar se o cliente está no espaço em que foi executada a compra. Após isso, em 2018, o Nubank incorporou a biometria por selfie, com o objetivo de barrar as tentativas de falsidade ideológica, mas isso nem sempre dá certo.

Veja ainda: Nubank pode cancelar cartão de quem usa esses truques para pagar a fatura

Voltar ao topo

Deixe um comentário