Guedes afirma que auxílio emergencial poderia ser pago por até um ano se o valor fosse de R$ 300

Segundo o ministro, economia do país não aguenta manter pagamentos no valor atual. Governo avalia estender benefício até dezembro, mas com redução.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil não aguenta manter o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 reais durante muito tempo. De acordo com o ministro, caso o auxílio tivesse um valor mais baixo, entre R$ 200 e R$ 300, poderia ser pago por até um ano.

Durante uma audiência pública na Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária nesta quarta-feira (05), Guedes afirmou ainda que não é possível ampliar os pagamentos no valor atual além do período já definido pela União.

O Governo Federal já avalia a reestruturação do auxílio emergencial, simultaneamente à criação do Renda Brasil, que irá unificar diversos programas assistenciais, como o Bolsa Família, abono salarial e o próprio auxílio.

Desta forma, a ideia do governo é prorrogar o benefício até dezembro, mas com redução no valor das parcelas. Embora ainda não tenha sido definido, especula-se que o valor do auxílio passará a ser de R$ 200.

Novos pagamentos do auxílio emergencial

A Caixa Econômica Federal está realizando o pagamento de quatro parcelas do auxílio. Enquanto um grupo ainda receberá a primeira parcela, outros já vão embolsar o quarto pagamento no valor de R$ 600.

As parcelas serão pagas para os cidadãos que se cadastraram pelo site ou aplicativo do auxílio emergencial ou registrados no Cadastro Único, mas que não recebem o Bolsa Família. Neste momento, ainda não recebem aqueles que tiveram o pedido indeferido ou cadastro bloqueado e contestaram. 

As parcelas variam de acordo com a data em que o beneficiário começou a receber o auxílio, a saber:

  • 1ª parcela: Todos que tiveram o benefício aprovado em julho, mas ainda não receberam
  • 2ª parcela: Quem recebeu a primeira parcela entre o final de junho e início de julho
  • 3ª parcela: Quem recebeu a primeira parcela em maio
  • 4ª parcela: Quem recebeu a primeira parcela em abril

Calendário de pagamentos

O pagamento é feito nas contas digitais Caixa Tem, e posteriormente é liberado para saque nas agências. Confira a seguir o calendário do ciclo de pagamentos realizado atualmente:

Depósito em conta

  • Nascidos em janeiro – 22 de julho
  • Nascidos em fevereiro – 24 de julho
  • Nascidos em março – 29 de julho
  • Nascidos em abril – 31 de julho
  • Nascidos em maio – 5 de agosto
  • Nascidos em junho – 7 de agosto
  • Nascidos em julho – 12 de agosto
  • Nascidos em agosto – 14 de agosto
  • Nascidos em setembro – 17 de agosto
  • Nascidos em outubro – 19 de agosto
  • Nascidos em novembro – 21 de agosto
  • Nascidos em dezembro – 26 de agosto

Liberação de saque e retirada

  • Nascidos em janeiro – 25 de julho
  • Nascidos em fevereiro e março – 1º de agosto
  • Nascidos em abril – 8 de agosto
  • Nascidos em maio – 13 de agosto
  • Nascidos em junho – 22 de agosto
  • Nascidos em julho – 27 de agosto
  • Nascidos em agosto – 1º de setembro
  • Nascidos em setembro – 5 de setembro
  • Nascidos em outubro e novembro – 12 de setembro
  • Nascidos em dezembro – 17 de setembro

Leia também: Auxílio emergencial de R$ 600 até dezembro: Confira o calendário completo

Voltar ao topo

Deixe um comentário