FGTS e auxílio: Saiba como se prevenir de roubos no Caixa Tem

Casos envolvendo fraude no saque de benefícios apontam falhas no sistema do aplicativo durante as transações financeiras.

O auxílio emergencial e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de até R$ 1.045 foram criados para ajudar financeiramente o cidadão brasileiro durante a pandemia de coronavírus, injetando capital na economia. Com movimentações pelo aplicativo Caixa Tem, muitos usuários têm relatado fraudes envolvendo os benefícios.

Um desses casos é o da jornalista Rafaela dos Santos, de 32 anos, que vive em Portugal. Ao decidir resgatar a quantia do FGTS emergencial, descobriu que sua conta tinha sido fraudada.

“Eles cadastraram um e-mail que não é meu e conseguiram movimentar o dinheiro pela conta digital, antes da data para saque. Levaram R$ 1 mil e deixaram apenas R$ 45. Queria saber como esse sistema é tão falho que permite que outra pessoa tenha acesso à minha conta de maneira tão fácil!”, relatou.

O que diz a Caixa

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que não pode se posicionar sobre os casos de golpe em razão de sigilo bancário, mas que já atua junto à Polícia Federal para investigar as quadrilhas.

A estatal também declarou que para evitar fraudes, utiliza de validação digital de dados dos clientes, tanto em bases internas quanto externas, validação de documentos por imagem, além de monitoramento de cadastros e transações no Caixa Tem.

Sobre as contestações de saques não realizados, a instituição informou ainda que os pedidos podem ser feitos a qualquer momento pelo usuário que teve seu benefício roubado. Basta ele se dirigir a uma agência da Caixa com o CPF e documento de identificação em mãos para o requerimento.

Como se prevenir de roubos na conta do Caixa Tem

Para proteger a conta poupança social digital, o usuário deve ficar atento às seguintes dicas:

  • Não clicar em links desconhecidos recebidos por SMS, WhatsApp ou demais redes sociais;
  • Não informar senhas ou dados de acesso em sites ou aplicativos;
  • Informações sensacionalistas, de oportunidades imperdíveis, por exemplo, geralmente não são confiáveis;
  • Sempre utilizar navegadores confiáveis e com softwares de antivírus atualizados;
  • Não responder e-mail ou SMS com link de autorização da Caixa, caso não tenha sido solicitado; e
  • Ficar atento a links suspeitos que podem instalar programas maliciosos ou espiões no celular ou computador, na coleta dos dados pessoais do usuário.

Lembrando ainda que a Caixa jamais solicita senha ou assinatura eletrônica em uma mesma página. Seguindo estas dicas, é possível diminuir os riscos de fraude e manter o acesso aos benefícios de forma prática e segura.

Leia ainda: Dinheiro parado no Caixa Tem? Saiba como sacar o valor antes do prazo

Voltar ao topo

Deixe um comentário