scorecardresearch ghost pixel



WhatsApp vai implantar verificação de identidade para fazer pagamentos

Parece que o WhatsApp está fazendo sua primeira grande mudança no WhatsApp Pay. Saiba mais sobre as mudanças.



O WhatsApp é um dos aplicativos de mensagens mais populares do Brasil e, além de chats e chamadas, a empresa também está trabalhando no WhatsApp Pay, sua plataforma de pagamentos há algum tempo.

Veja também: 85 mil pessoas são convocadas para atualização do auxílio-doença

A plataforma recebeu a aprovação do Banco Central e vem realizando os pagamentos em fases. No início deste ano, a empresa começou a testar um atalho de pagamento para o aplicativo, permitindo que os usuários façam pagamentos diretamente na caixa de bate-papo.



Parece que o WhatsApp está fazendo sua primeira grande mudança no WhatsApp Pay. De acordo com uma desmontagem de APK feita por desenvolvedores, o WhatsApp pode em breve solicitar aos usuários que verifiquem sua identidade se desejarem continuar usando pagamentos.

A versão beta do WhatsApp v2.21.22.6 inclui novas funções que sugerem um novo sistema de verificação.

As sequências encontradas são – “Não foi possível verificar sua identidade. Tente enviar os documentos novamente” e “Verifique sua identidade para continuar usando pagamentos no WhatsApp”.



O WhatsApp Pay está atualmente disponível na Índia e no Brasil. O WhatsApp atualmente autentica pagamentos usando cartões de débito e crédito usando o Facebook Pay.

Verificação de identidade

Enquanto outros aplicativos de interface de pagamento unificada (UPI), como Google Pay, não exigem que os usuários verifiquem sua identidade, aplicativos de pagamento como Paytm e MobiKwik exigem que os usuários concluam a verificação do cliente (KYC).



Isso pode significar que o WhatsApp está finalmente mudando para adicionar mais recursos, como uma carteira, ou esse recurso é voltado para empresas que desejam receber pagamentos no WhatsApp.

O WhatsApp não fez um anúncio oficial sobre a nova mudança. Devemos saber mais sobre isso nos próximos dias.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário