scorecardresearch ghost pixel



Empresas pagam hoje 2ª parcela do 13º salário; Veja como calcular

Para entrar no cálculo do 13º salário, cada mês deve ter mais de 15 trabalhados. Cerca de 83 milhões de brasileiros vão receber o abono este ano.



Empresas de todo o país devem repassar até esta segunda-feira, 20, a segunda parcela do 13º salário. Já o prazo para receber a primeira terminou no dia 30 de novembro. Neste segundo momento, o dinheiro extra voltado aos trabalhadores com carteira assinada terá os descontos de Imposto de Renda e do INSS.

Leia mais: Como está o andamento do 13º salário em dobro para segurados do INSS?

O abono anual representa um mês de salário líquido para quem trabalhou o equivalente a um ano nos trâmites formais trabalhistas, ou seja, com carteira assinada. O trabalhador que não atuou durante os 12 meses recebe um valor proporcional à quantidade de tempo trabalhada.

Para entrar no cálculo do 13º salário, cada mês deve ter mais de 15 trabalhados. Ou seja, o mês com menos de 15 dias trabalhados fica de fora da conta final do benefício.



Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), cerca de 83 milhões de brasileiros vão receber o abono este ano, cujo valor médio é de R$ 2.539. A injeção econômica será de R$ 232,6 bilhões, o equivalente a 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Como calcular o 13º Salário do INSS

Para chegar no cálculo do abono extra, primeiramente, o trabalhador deve considerar o salário mínimo e as demais verbas de natureza salarial recebidas com frequência ao longo do ano (horas extras, comissões, adicional de insalubridade, de periculosidade e noturno).

Ficam de fora da conta recebidos de auxílio-transporte, vale-refeição, auxílio-creche e participação nos lucros. No caso da primeira parcela, o funcionário teve direito a metade do salário normal trabalhado durante o ano todo. Lembrando que quem trabalho alguns meses recebeu quantia proporcional.



Já a segunda parcela, basicamente, é a diferença em relação à primeira, porém, com a incidência dos descontos da Previdência Social, Imposto de Renda e pensão alimentícia (se houver).

Confira a seguir a tabela progressiva de descontos com base no salário recebido:

INSS

  • Quem recebe até R$ 1.100: 7,5%
  • Quem recebe entre R$ 1.100,1 até R$ 2.203,48: 9%
  • Quem recebe entre R$ 2.203,49 até R$ 3.305,22: 12%
  • Quem recebe entre acima de R$ 3.305,23: 14%

Imposto de Renda

  • Quem recebe até R$ 1.903,98 – isento de IR
  • Quem recebe entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65 – 7,5%
  • Quem recebe entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05 – 15%
  • Quem recebe entre R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 – 22,5%
  • Quem recebe acima de R$ 4.664,69 – 27,5%

Lembrando que para chegar ao valor final dos descontos em relação à segunda parcela do 13º salário, basta o trabalhador multiplicar a alíquota pelo valor do salário recebido mês a mês.




Voltar ao topo

Deixe um comentário