scorecardresearch ghost pixel



Inflação encarece o peru e muda as opções para a ceia de Natal

Diante do cenário econômico atual, é necessário encontrar alternativas de itens para o jantar natalino que pesem menos no bolso.



Quem planeja montar um cardápio de Natal mais em conta deve deixar o peru de lado e optar pelas carnes de porco e de frango. Isso porque, no ano da inflação dos dois dígitos, é necessário criar alternativas de itens que pesem menos no bolso.

Leia mais: Auxílio Brasil pode pagar R$ 700 em janeiro com retroativos

O preço do pernil suíno, por exemplo, caiu 1,27% em 12 meses, fazendo com que o produto ganhasse mais destaque nos supermercados e também nos menus de restaurantes que oferecem a ceia pronta para consumo.



A substituição do peru e do bacalhau podem ajudar quem quer fazer a festa caber no orçamento. Em muitos lugares já são oferecidos combos promocionais com aves e carne de porco. Uma rede supermercadista no Paraná e em Santa Catarina compraram 16% a mais de suínos para este ano, na expectativa de melhores vendas.

Oferta de menores porções

Segundo dados do Índice de Preços ao Consumidor – Disponibilidade Interna (IPC-DI) da Fundação Getulio Vargas, apesar da queda preço do pernil, o lombo suíno teve alta de 4,36% no acumulado de 12 meses.

Já o frango ficou 24,28% no mesmo período. A escalada da ave ainda foi menor em comparação com a do chester, que foi de 33% em um ano.



“Nesse Natal ainda vamos sentir o reflexo da inflação de alimentos que vimos desde o ano passado, sendo impactada por custos advindos de problemas climáticos e de câmbio, principalmente nas aves”, declarou Matheus Peçanha, economista do Ibre/FGV.

Para especialistas, a dica é apostar em pratos mais simples, com carne suína, linguiça, além de porções menores ou cortes diferentes, no caso dos aves. As dicas são para quem não quer abrir mão da iguaria preferida durante as comemorações de final de ano sem gastar muito.




Voltar ao topo

Deixe um comentário