scorecardresearch ghost pixel



IPVA 2022: Carro a gás recebe redução do tributo?

GNV chega a custar metade do preço da gasolina e do etanol, vantagem que pode ajudar quem busca economizar com combustíveis.



A escalada sem freio no preço dos combustíveis fez muitos motoristas reverem a utilização do chamado “Kit Gás” para automóveis. Na prática, trata-se do processo de conversão do carro, que passa a rodar movido a Gás Natural Veicular (GNV).

Leia mais: Heineken vai sortear 12 robôs que levam cerveja e perseguem proprietário

Indo além da economia em relação ao etanol e à gasolina, a instalação do equipamento GNV no veículo também pode diminuir o valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).



Ou seja, a resposta é sim, o motorista irá pagar menos com o tributo. O nível das reduções variam de acordo com o estado em que o carro foi emplacado.

No Rio de Janeiro, por exemplo, o proprietário do veículo que faz a conversão com o Kit Gás passa a pagar uma alíquota de 1,5% de IPVA. Já para os demais cidadãos, o valor se mantém nos 4% recorrentes.

Prós e contras do GNV

Apesar de trazer benefícios para o bolso do motorista, visto que o combustível chega a custar metade do preço da gasolina e do etanol, o equipamento GNV também pode apresentar pontos negativos.



Entre eles as oscilações de comercialização do gás natural, que tem apresentado altas consecutivas. Hoje em dia, o kit de 60 litros, da 5ª geração, chega a ser vendido cerca de R$ 1 mil a mais em comparação ao seu preço normal. Sendo assim, é importante o condutor se atentar aos custos para fazer uma troca vantajosa.

Outro ponto é o valor cobrado pela instalação do GNV. Atualmente, é necessário um investimento de R$ 4 mil. Em alguns estado, a quantia pode ultrapassar os R$ 5 mil – valores referentes à 5ª geração do kit.



Como é o processo de instalação do kit GNV?

As etapas de conversão e instalação do kit não são muito complicadas, basta seguir os seguintes passos:

  • O primeiro passo é entrar em contato com o Detran para pegar o código que autoriza a prosseguir com a reinstalação;
  • Em seguida, é necessário levar o carro para fazer a Inspeção Veicular, onde será analisado se a instalação está de acordo com as normas do Inmetro;
  • Por último, é preciso o laudo no Detran para finalizar o processo. Ao final, o documento já vai constar o GNV como combustível.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário