scorecardresearch ghost pixel



Como saber se o carregador do iPhone é original?

Muitos produtos falsos são vendidos como original do iPhone, como é o caso dos carregadores. Para não comprar errado, veja as dicas.



No mercado paralelo não é difícil encontrar produtos falsificados, que muitas vezes são até vendidos em valores próximos aos dos itens originais. É uma tentativa de enganar os consumidores e lucrar pela semelhança entre os produtos. Mas, saiba que é possível identificar, por exemplo, quando o carregador do iPhone não é original.

Leia mais: Passo a passo para resgatar carregador grátis de celular Samsung

Os produtos da Apple em geral têm custo mais alto que as demais marcas. É resultado de muito investimento e tecnologia que reafirmam a qualidade da marca. Por isso saber identificar os produtos falsos é importante para não pagar caro em itens não tão bons assim.



iPhone original

Não é fácil identificar um produto falso, já que a semelhança é enorme. O primeiro passo é conferir a embalagem para saber se os carregadores são mesmo certificados. Ou seja, se é um produto original iPhone.

Outro detalhe é o cabo Lightning. Ele consta uma informação que traz “Designed by Apple in California”. Ou então “Indústria Brasileira”.

Já nos produtos falsificados vem a tradicional “Assembled in China” ou “Assembled in Vietnam”. Por isso, se notar essa origem de fabricação fica mais fácil confirmar que não se trata de um produto original iPhone.



Além disso, o conector também ajuda. Já que os falsificados têm um encaixe com pinos inconsistentes. Alguns casos, os pinos podem ser até mesmo tortos.

Já nos originais, o formato é impecável e sem falha alguma. O conector da Apple também é na cor cinza/metálico, sendo que nas versões falsificadas ele é branco ou preto.

Outra dica é tentar conferir com os lojistas e garantir os seus direitos em caso de produtos falsos sendo vendidos como originais, como é o caso de denúncias que podem ser feitas diretamente nos órgãos de proteção ao consumidor, como o Procon.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário