scorecardresearch ghost pixel



Consultar dinheiro esquecido em banco de familiar falecido é possível; saiba como

Sistema Valores a Receber entrou em operação recentemente e informa se o cidadão tem algum dinheiro parado ou esquecido em instituições financeiras. Pessoas falecidas também estão na lista.



A nova plataforma do Banco Central (BC) para consultar valores esquecidos em bancos já ultrapassou 100 milhões de consultas. O site do sistema “Valores a Receber” foi ao ar no último dia 14 de fevereiro e tem sido acompanhado por todos os brasileiros. Nem todo mundo tem algum dinheiro parado esquecido que possa ser resgatado, mas é possível que algum familiar falecido tenha.

Veja também: Bancos permanecerão fechados nos dias de Carnaval em 2022

Se algum parente que já faleceu tiver dinheiro a receber, é possível resgatar os fundos. Primeiramente, é preciso ter o número do CPF ou CNPJ (para empresas) além da data de nascimento ou de abertura da empresa para realizar a consulta.



O que fazer para resgatar o dinheiro?

Embora seja possível recuperar a quantia esquecida por alguém que já partiu, o BC ainda não deu maiores detalhes sobre isso. Contudo, a garantia é de que muito em breve as informações serão repassadas para todos os brasileiros.

Dessa forma, a instituição já garantiu que terceiros ligados ao parente terão direito a resgatar os valores. Confira a nota do BC à imprensa sobre o assunto.

“Em breve o Banco Central irá divulgar os procedimentos para consulta de Valores a Receber por terceiros legalmente autorizados (procurador, tutor, curador, herdeiro, inventariante ou responsável por menor não emancipado), nos casos em que o proprietário dos recursos não puder obter login gov.br nível prata ou ouro”.



Calendário de valores a receber

A consulta pode ser feita por qualquer cidadão ou empresa em qualquer horário. No entanto, caso o sistema informe os recursos a receber, os usuários foram divididos em três grupos, baseados na data de nascimento ou na data de fundação da empresa.

Quem nasceu antes de 1968 ou abriu a empresa antes desse ano poderá conhecer o saldo residual e pedir o resgate entre 7 e 11 de março, no mesmo site. A própria página informará o horário e a data para pedir o saque. Caso o usuário perca o horário, haverá uma repescagem no sábado seguinte, em 12 de março, das 4h às 24h.

Para pessoas nascidas entre 1968 e 1983 ou empresas fundadas nesse período, o prazo será de 14 a 18 de março, com repescagem em 19 de março. Quem nasceu a partir de 1984 ou abriu empresa nesse ano, a data vai de 21 e 25 de março, com repescagem em 26 de março. As repescagens também ocorrerão aos sábados no mesmo horário, das 4h às 24h.



Quem perder o sábado de repescagem poderá pedir o resgate a partir de 28 de março, independentemente da data de nascimento ou da criação da empresa. O BC esclarece que o cidadão ou empresa que perderem os prazos não precisam se preocupar. O direito a receber os recursos são definitivos e continuarão guardados pelas instituições financeiras até o correntista pedir o saque.

Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência. A expectativa é que pagamentos realizados por meio do Pix ocorram mais rápido. As informações também foram divulgadas pela Agência Brasil.




Voltar ao topo

Deixe um comentário