scorecardresearch ghost pixel



Estudo comprova que chocolate e panqueca podem reduzir colesterol

Pesquisa analisou adultos com altos índices de colesterol e fez modificações apenas na alimentação. Os resultados foram surpreendentes e animadores.



O The Journal of Nutrition publicou uma pesquisa em janeiro deste ano na qual aponta alguns alimentos inusitados que podem ajudar a reduzir o colesterol. Segundo os dados divulgados no estudo, algumas versões de chocolates, panquecas e granolas podem até substituir certas medicações. 

Veja também: 6 chás que ajudam a controlar o diabetes de forma natural

A adequação correta do cardápio levou a uma redução de 9% no colesterol LDL, conhecido por ser prejudicial à saúde. Ele é um dos inimigos da pressão arterial e do sistema cardiovascular do organismo.

Vale ressaltar que não se trata de comer qualquer chocolate ou qualquer tipo de panqueca. É necessário que esses alimentos tenham os nutrientes específicos para que o tratamento do colesterol funcione. Ou seja, não basta devorar uma barra de chocolate por dia ou ingerir panquecas super gordurosas com todo tipo de recheio ou cobertura.



Estudo mostrou dados surpreendentes

Especialistas analisaram os resultados da pesquisa e se surpreenderam, considerando o estudo como promissor. Os alimentos utilizados eram riquíssimos em fibras, antioxidantes, ácidos graxos e ômega 3.

Isso demonstra que o organismo consegue se beneficiar de forma evidente e compensatória por meio dos nutrientes dos alimentos. A partir da análise é possível elaborar novos métodos de tratamento que foquem apenas na alimentação saudável.

Os chocolates e as panquecas foram modificados com mais nutrientes durante a pesquisa. Esse é outro ponto importante para destacar. Afinal, mostra que o processamento nutricional pode ser utilizado também para melhorar a qualidade. Isso faz um ótimo contraponto aos produtos processados atualmente que são considerados prejudiciais à saúde.



Mudanças na dieta foram feitas de modo sutil

Ao todo, 54 adultos com níveis de colesterol elevado participaram da pesquisa. Foram feitas algumas mudanças leves na rotina alimentar deles durante quatro semanas, quase um mês. Foram trocados alguns alimentos por porções diárias de lanches pré-embalados com panquecas, chocolates, smoothies, granola e aveia.

Primeiramente, os alimentos estavam em suas versões comuns, como são encontrados no mercado. Já no segundo momento, as comidas foram reforçadas com nutrientes. Todos os participantes puderam se beneficiar com a redução do colesterol.

A novidade oferece uma luz no final do túnel para eliminar medicamentos no futuro. Hoje, 4% das pessoas que fazem uso de remédios para colesterol sofrem com efeitos colaterais. Assim, o primeiro passo para se livrar do problema já foi dado.




Voltar ao topo

Deixe um comentário